07 fevereiro, 2018

Resenha: Coisas de Menino - Alexandre Braoios

Título: Coisas de Menino.
Autor: Alexandre Braoios.
Editora: Illuminare.
Gênero: Drama.
Skoob: 5/5 + Favorito.

Formato: Físico e ebook (Amazon - Clique Aqui).

Instagram do Autor: (Clique Aqui)



Talvez um dos livros mais pesados que já li. Sentimentos de repulsa e nojo em relação ao personagem, toma conta do leitor. O abuso sexual, a pedofilia é o tema central deste romance do Alexandre Braoios. Um assunto que queremos esconder, mas está bem na nossa frente, acontecendo a todo momento. Um livro que vai te ajudar a enxergar melhor a realidade deste crime, e também do preconceito sexual, que é desenvolvido paralelamente na narrativa. 
“Não pense que os abusadores são estranhos, quase sempre são pessoas próximas que conquistam a confiança da criança ou as ameaçam”.
[...] “nosso preconceito é alimentado por aquilo que não conhecemos, pela nossa ignorância. Rotulamos as pessoas e ponto, com esse rótulo elas ganham, automaticamente, centenas de adjetivos”.

Alexandre dividiu a obra em três partes. Na primeira temos a versão do abusador, na segunda a versão da vítima, o jovem e indefeso Piccolo, e por último o encontro entre todos os envolvidos, de maneira que toda a verdade será escancarada. 

Raul, hoje um paciente com doença degenerativa, vivendo seus últimos momentos de vida. Mas no passado, era um professor popular entre os alunos e também um criminoso. Diante de seu estado, resolve confessar sua história para a enfermeira Andrea.
“Não era um pecado simplesmente, era um crime. Foi uma confissão desesperada e tardia que só surgira com a iminência da morte”.
Sua cuidadora se vê dividida entre abandonar o trabalho ou ficar frente a monstruosidade de seu paciente. Dividida entre manter o juramento profissional ou fazer justiça com as próprias mãos.

Venha conhecer de perto toda trajetória de Raul, Piccolo, Andrea e outros personagens com um passado para esconder. Um desfecho surpreendente capaz de mostrar a importância do perdão. Além disso, Alexandre desenvolve a escrita com excelência. 
[...] “a violência não se mostra somente na forma de tapas e agressões corporais. Esse menino sofreu sim uma violência [...], essa violência não veio permeada de espancamentos e ameaças, mas de uma relação de confiança e afeto”.

12 comentários

  1. Gosto bastante de ler livros com temas que abordam temas polêmicos, tabus ou doenças, pois temos a oportunidade de ver, sentir e conhecer sobre assuntos que não conhecemos. Fiquei muito interessada pelo livro, pois creio que apesar de se tratar de algo tão pesado, ainda sim fiquei intrigada para fazer mais sobre o desenvolvimento dele.

    ResponderExcluir
  2. Na minha jornada literária eu li poucos livros que abordam temas assim, alguns eu até gostei outros não gostei. Mas depende da forma como o autor aborda e coloca esses temas na história.

    ResponderExcluir
  3. Para ser completamente sincera, seria um livro que eu não leria. Tenho poucos gatilhos, mas pela resenha nesse há dois. Mesmo que o livro pareça ser extremamente interessante e bem construído, dificilmente entraria na minha lista de desejados.

    ResponderExcluir
  4. Um livro com um tema pesado!! Leria com certeza, acho interessante esses assuntos, pois dessa forma podemos entender o que se passa na cabeça do abusador, o que levou a cometer os crimes e como fica o estado emocional da vítima!!

    ResponderExcluir
  5. Oi Fernando.
    Esse é um livro que eu leria. Gosto de ler livros abordando temas polêmicos, pois nos faz refletir sobre o assunto. Infelizmente a pedofilia é algo bastante recorrente nos dias de hoje.
    Achei bem interessante o livro ser dividido em 3 partes. Fiquei curiosa para saber o relato de Raul e a parte final em que todos os envolvidos estão presentes, contando a verdade.
    Beijos

    ResponderExcluir
  6. Acho que eu nunca li nada sobre esse tipo de violência tão explícito quanto me parece ser esse livro. Apesar de ser um assunto delicado e que precisa ser tratado com cuidado, acho que a abordagem dele é fundamental, em todos os âmbitos. A proposta do livro e o modo como foi dividido é bastante original, e eu acredito que consiga auxiliar na construção de sentidos e na leitura, deixando o próprio leitor conhecer todas as versões da história e tirar suas conclusões. Acredito que seja uma leitura bastante dolorosa, mas que suscita reflexões bastante válidas.

    ResponderExcluir
  7. Olá Fernado,
    Não conhecia esse livro e não acho que vou ler.
    Já li livros com temas pesados, mas nenhum que trate desse assunto em particular
    Mas acho importante a temática abordada nele,especialmente pelo fato de ser algo que infelizmente faz parte da realidade.

    ResponderExcluir
  8. Lindos quotes e linda resenha <3 gosto bastante de livros com temática forte, sabe, aqueles que mexem com seu emocional. Acho que até agora nunca li nenhum que tratasse especificamente desse assunto, mas acho que seria bastante interessante, acredito que assim que tiver oportunidade leio esse livro!

    ResponderExcluir
  9. Oi Fernando!
    O livro todo parece ser bem pesado, e não acho que dá para se quer simpatizar com a história, não sei se tenho emocional no momento para ler algo do tipo, mas acho interessante que todos leiam... A frase citada na resenha é real, abusadores na maioria das vezes são pessoas que conhecemos de perto, infelizmente!!!
    Beijos

    ResponderExcluir
  10. o livro parece ser bem pesado por causa do tema abordado. Estou lendo bastante livros desse gênero agora e esse será mais um que entrará para lista. Adorei a resenha, bastante reveladora sobre o que o livro fala, tornou a premissa bem mais interessante.

    ResponderExcluir
  11. Oi Fernando
    Já quero conhecer a trajetória dos personagens.
    Eu assisto uma novela na globo que recentemente falou sobre o abuso sexual, e isso foi muito bem trabalhado, acho que seria interessante ler algum livro sobre o assunto também. Adorei sua resenha, curta e objetiva, parabéns.
    Bjins

    ResponderExcluir

Copyright © 2018 | Design e Código: Sanyt Design | Tema: Viagem - Blogger | Uso pessoal • voltar ao topo