23 abril, 2018

VAMOS FALAR SOBRE | Literatura Nacional #Parte2


Olá leitores do Lost Words, como vocês estão?
No começo do mês o Fernando trouxe um post falando sobre a literatura nacional (aqui), o preconceito, e a dificuldade que os autores encontram no mercado editorial.

Hoje é a minha vez (nada melhor do que falar de literatura nacional no dia Mundial do Livro né?) concordo com tudo o que o Fernando falou, somente vou complementar algumas coisas, e falar como entrei nesse mundo lindo da literatura nacional <3


Na foto acima Luna e Tim-tim estão mostrando alguns nacionais que eu tenho haha
Alguns chegaram depois que eu tirei a foto, e tenho vários ebooks também. E não, não são somente livros de parcerias, muitos eu comprei, e muitos ainda quero comprar, pois eu posso afirmar com a maior certeza do mundo: TEMOS LIVROS INCRÍVEIS AQUI, inclusive meu autor favorito é brasileiro, e meu livro favorito (Relatos de Sangue), se passa no interior de São Paulo.
Eu amo quando os livros são retratados no Brasil, tem o nosso cenário, nossos costumes, nossa tradição <3


Bom, eu sempre gostei muito de ler, na minha escola eu pegava sempre os maiores livros na biblioteca, mas não gostava nada quando era obrigada a ler algum clássico nacional, sim 'obrigada', porque os professores faziam provas, e trabalhos, e isso me fazia perder a vontade de ler, a linguagem não me agradava e infelizmente eu acreditei que a literatura nacional era somente isso: clássicos.
Não estou desmerecendo eles, inclusive hoje eu gosto muito, mas a diferença é que leio por prazer, e não por obrigação, então os clássicos acabaram ganhando um lugarzinho especial na minha vida.

Quando comecei o ig (@lostwordsblog) em 2013, meu foco era nos estrangeiros, nunca pensei que teria um feed no Instagram com tantos nacionais. Mas aos poucos eu fui percebendo o tesouro que temos aqui, fui me apegando a personagens, escritas, histórias que me deixavam vidrada, sem dormir para ler até a última página.

O Instagram me trouxe tantas coisas boas nesses quase cinco anos, entre elas a valorização da nossa literatura, não vou ser hipócrita e dizer que só leio nacionais, lógico que não, tem autores estrangeiros que eu adoro também, mas assim como existem nacionais bons e nacionais ruins, também existem muitos livros estrangeiros que deixam (e muito) a desejar.

Além de comprar livros nacionais, existe inúmeras formas de ajudar seu autor favorito, e automaticamente ajudar na valorização da nossa literatura.
Perguntei a alguns autores 'Além de avaliar seus livros no skoob, wattpad e Amazon, em quais outros meios o leitor pode ajudar?' a seguir algumas respostas:


Jonas Zair - Autor de Relatos de Sangue

"Apesar das redes sociais serem o centro de quase todos os assuntos mundiais, acredito que a melhor forma de um leitor ajudar um autor, é fazendo uma indicação pessoal a amigos, parentes, colegas de escola, faculdade ou trabalho. A indicação boca a boca é poderosa. É muito mais fácil alguém levar em conta suas impressões dessa forma do que nas redes sociais, embora ainda sejam muito importantes. Sempre é muito válido as avaliações em sites como Amazon, ou Skoob. É um erro pensar que você só ajuda um autor se fizer com que as pessoas comprem o livro. O importante para o autor, é que o trabalho dele fique em evidência, e isso ajuda muito. Mesmo que seja emprestando o livro. O que o autor realmente quer, é que sua história seja lida pelo máximo de pessoas possíveis. Outra forma de ajudar o autor é dando seu feedback. Nem todos gostam, é verdade. Mas, eu, particularmente adoro quando um leitor ao terminar de ler meu livro me destaca o que gostou ou até mesmo o que não gostou. Isso faz com que o autor ganhe maturidade e desenvolvimento na escrita. Então resumindo é isso. Ajuda muito as indicações pessoais, e a opinião crítica, contanto que tenham bases e fundamentos, para que o autor possa ver seus pontos a melhorar. Uma boa crítica é aquela que edifica e ajuda o autor, mesmo que seja negativa. Se você gosta muito de um livro, não guarde essa experiencia só para você, faça com que mais pessoas tenham oportunidades de se divertirem, emocionarem e se aventurarem."




Ed. S. Júnior - Autor de Jardim para Borboletas Mórbidas

"Acredito que a ótica crítica do leitor também pode ajudar o autor a crescer. O leitor pode criar grupos para discutir sobre o tema do livro e também criar resenhas sobre os principais trechos da obra."




Patrick Correa - Autor de Elise e o Silêncio da Morte

"O importante para um autor é fazer um bom trabalho, o restante deve vir em seguida, com o reconhecimento dos leitores. Cada vez que um leitor indica nosso trabalho, cada vez que alguém lê uma de nossas criações, contribui para nos manter visíveis e passar isso para outros leitores conhecerem um pouco mais dos universos que criamos."



Ully Kety - Autora de Alice e Nicole

"No meio Literário, o leitor é o alicerce do autor. É com ele que temos nossas primeiras experiências no meio Literário, e a forma que ele nos vê, ou a nossa obra, interfere de forma direta nosso trabalho. Além de avaliar as nossas obras entre outras coisas, acredito que a melhor forma do leitor estar ajudando o autor é estar presente, sabe? Eventos literários, redes sociais. O contanto direto, ou até indireto é muito importante. Estimula o autor, ainda mais o nacional que precisa de apoio demasiado.  E a outros próximos, que muitas vezes nem conhece a obra, mas vendo tamanha admiração de um leitor, acaba se achando na necessidade de ler a obra também."

André Regal - Autor de Mirta Vento Amarelo 

"Além disso tudo (que eu também listaria), acho que compartilhar algumas publicações já ajuda muito. Postar fotos nas redes falando sobre o livro e tal... Claro, além de adquirir o produto, que já é uma baita ajuda. Não tem receita não, porque essas coisas acontecem devagar mesmo, mas cada passo conta. Para mim o mais eficiente é o boca a boca (que hoje em dia é virtual né?), resenha, para mim é mais eficiente que impulsionar anúncio."



Fábio de Andrade - Autor de Sob os Olhos do Delírio


Via áudio no Whatsapp: "Acho que tem duas respostas gerais pra isso, uma é mais abrangente e a outra é um pouco mais íntima. Mas a abrangente, é de um modo geral o leitor incentivar a leitura, não só me indicando ou indicando autores parceiros, mas incentivar a leitura de um modo geral, comentando com amigos a importância de ler, a satisfação de ler, o prazer todo de ler né? Acho que são pontos importantes, que ajudam muito mais o Brasil em compensação também os leitores que estão inseridos nele. E de uma forma mais íntima, ajudando diretamente o escritor, ou a obra dele. Além da divulgação, claro que a divulgação é importante, pra gente chegar em editoras que tenham mais visibilidade né? Mas eu acho que absorvendo alguma mensagem importante do livro pra si entende? Aprender alguma coisa com aquele livro, acho que de um modo geral  ajuda bastante. É mais uma questão de satisfação, do que uma ajuda direta em sí."

Viu como é fácil ajudar nossa literatura? Hoje o blog e instagram é mais voltado para a literatura nacional, e quero continuar com esse objetivo, quanto mais gente apoiar, comprar, indicar, mais os autores vão ser valorizados, os preços dos livros baixam, e nós, leitores ficamos feliz haha

Gostaram dessa parte 2? Me conta aqui nos comentários seu livro favorito nacional, quem sabe trago resenha dele por aqui falando que foi indicação sua?

Obrigada a quem leu até aqui, e espero muito que esse preconceito com nossa literatura acabe <3

Beijos!

10 comentários

  1. Fantástica matéria! Com cada atitude dessa, a literatura nacional tem ganho cada vez mais destaque.

    ResponderExcluir
  2. Que matéria fantástica! Aline e Fernando estão de parabéns por todo esse trabalho lindo que fazem pela literatura nacional!

    Mas espere aí! É isso mesmo o que li? Relatos de sangue, seu livro favorito?
    Faltam palavras agora, já volto, vou ali enxugar esse suor nos olhos...

    ResponderExcluir
  3. Oi, Aline.

    Acho que qualquer tipo de divulgação, é válida para um determinado livro ganhar notoriedade e valorização. Mas, tenho que ressaltar que, cabe ao autor também fazer a divulgação do seu próprio livro.

    Já vi vários relatos sobre autores quererem que o seu livro seja divulgado, quando ele próprio não faz isso.

    A divulgação em geral, é a alma do negócio para abranger diversos horizontes.

    Uma das minhas autoras favoritas e nacional, é a Nana Pauvolih! ❤

    ResponderExcluir
  4. Mais um post bacana com dicas incríveis! Valorizar a nossa literatura e autores é muito importante, por isso vou deixar aqui a indicação de alguns livros nacionais que li e amei ❤

    A Princesa do Ar, da Amanda Steilein (fantasia)
    Ethernia , da Kamila Zöldyek (fantasia)
    Valentina - 1º Ano, da Juliana Arruda (juvenil/chick lit)
    O Beijo da Lua, da Nana Valentine (romance de época)
    Trilogia Anômalos, da Bárbara Morais (distopia)
    Carina Rissi e Paula Pimenta são autoras que super admiro também! ❤

    ResponderExcluir
  5. Oi Aline,
    Como eu disse no outro post, é uma delícia acompanhar os autores brasileiros, porque eles estão sempre preocupados em atender e conversar com seus leitores!
    Eu procuro sempre indicar e comentar sobre os nacionais que leio, e claro, sempre que vejo alguma postagem sobre os livros deles tento compartilhar, é uma forma a mais de divulgação, e claro que divulgamos sempre o que amamos não é? ❤️
    Beijos

    ResponderExcluir
  6. Que banaca essa parte 2 sobre os nacionais, principalmente ler o que os autores acham sobre a divulgação de seus trabalhos. Tem muitos livros bons, sejam nacionais ou não, basta darmos espaço a todos eles, sem preconceitos!! Um livro que li recentemente foi o Ultra Carnem, do Cesar Bravo e gostei bastante, um suspense muito bem feito!!

    ResponderExcluir
  7. Adoreeeei Aline. .
    Eu já estava ansiosa para ler seu post sobre esse assunto.
    E lamentável quando nossos autores nacionais as vezes não conseguem conquistar seu sonho de publicação do seu primeiro livro, muitos têm que tirar do próprio bolso para publicar independente e as vezes demora até serem reconhecidos.
    São muitos livros nacional que sou apaixonada, mas os que me fizeram entre nesse mundo da leitura foi os HQs do Maurício de Sousa.
    Agora falando de histórias: O Filho do Imperador da Camila Antunes, esse livro é muito lindo a história de Sales e Karen. Não vejo a hora de ter finalmente o físico em mãos. Tem muito mais livros nacionais mas que não lembro nesse momento.

    ResponderExcluir
  8. Adoreeei o post, tudo muito bem feito, como sempre, parabéns pelo trabalho!
    Também concordo com tudo que o Fernando falou, e também com o que tu disse, o Brasil é realmente cheio de histórias incríveis, e precisamos apoiar isso.
    Lindos nacionais, tenho alguns aqui, tão lindos :)
    Beijos <3

    ResponderExcluir
  9. Boa noite Aline
    Esses seus bichinhos são tão lindos, me dá um?
    Acabei de ler o post do Fernando, e agora lendo o seu só complementou
    gostei muito dos autores escolhidos por você para das suas impressões sobre o assunto

    ResponderExcluir

Copyright © 2018 | Design e Código: Sanyt Design | Tema: Viagem - Blogger | Uso pessoal • voltar ao topo