17 maio, 2018

RESENHA DUPLA | Cecita e Os pés de Carolina - Diego Guerra

Título: Cecita
Autor(a): Guerra
Editora: Independente
Páginas: 27
Gênero: Contos / Ficção
Ano: 2017
Skoob
Nota: 5/5
Sinopse: Cecita é um conto do autor Guerra, que orbita entre a paixão e loucura. Em suas memórias póstumas, esta personagem nos narra a sua história de amor e insanidade. Em 1940, em meio a Segunda Guerra Mundial ela se vê noiva do homem que fora convocado para a batalha. Sozinha e insegura ela fica mercê de si mesma, entregando-se aos encantos de Caio, irmão de seu noivo, Marcos. Este triângulo amoroso coloca em xeque muitas questões, como a traição, apresentando-nos peças essenciais para o desfecho dessa trama. Além da loucura e depressão de muitas família cujos parentes morreram na guerra, e da profundidade psicológica da mulher, Guerra trabalha nesse conto a representação do ser no outro, ilustrando as medidas que Caio representa Marcos e vice-versa.
Em memórias póstumas, Cecita Jones narra alguns acontecimentos que podem ou não serem reais. Aqui loucura e paixão (como já diz na capa) entram em jogo, e a imprudência vai surpreender.



Cecita namora Marcos, que no dia do seu aniversário a pede em casamento, em seu momento de euforia ela aceita; Mais tarde Marcos, que é um soldado recebe o chamado para ir para a guerra. E em meio a todo esse conflito, um terceiro personagem pode colocar os sentimentos de Cecita em jogo, e mostrar o quando as aparências enganam e como somos fracos em um momento de carência.

Cecita é muito bem escrito, Guerra não peca em nada, a construção do conto junto com a narrativa me surpreenderam. Adoro ler histórias que se passam na Segunda Guerra. Indico muito a leitura.


Título: Os pés de Carolina
Autor(a): Guerra
Editora: Amazon
Páginas: 40
Gênero: Contos / Romance
Ano: 2015
Skoob
Nota: 4/5
Sinopse: É na Vila do Almirante, no dia 1º de Maio de 1981, que Carolina escreve a primeira carta a sua amada: "Querida Dança". Neste romance epistolar, Diego Guerra escreve a doce história de uma mulher, amante da dança, que por tamanho amor, personifica-a, e endereça a ela diversas cartas, como fonte de único auxílio e socorro em meio ao ambiente conturbado em que vive. Diante ao desemprego de seu paí e as necessidades da família, a dançarina se vê a sacrificar o grande sonho que vive para atender as carências de seus pais. Com toques leves e precisos como passos de ballet, Carolina consegue seduzir o leitor e levá-lo a viver esse mundo em sua narrativa.
Em Os Pés de Carolina vamos acompanhar uma jovem de 18 anos, que é apaixonada pela dança. Mas por conta de problemas familiares ela acaba deixando de lado seu sonho, para ajudar sua família.


Em cada capítulo temos uma carta, escrita por Carolina para seu amor: a dança.
E em meio a essas cartas me vi próxima a Carolina, torcendo por ela, e pensando nos meus próprios sonhos, as coisas que já deixei de lado por achar outras de maior importância.
Mais uma vez o autor nos apresenta um conta cheio de vida, com leitura fácil e leve, mas ao mesmo tempo profunda.


Beijos!

14 comentários:

  1. Tanto o primeiro quanto o segundo livro parecem MARAVILHOSOS...o primeiro me despertou uma certa curiosidade na história da Cecita (por que se apaixonar pelo irmão do noivo não deve ser nada legal kkkk)
    E já o segundo livro me deixou animada,por que sou APAIXONADA em qualquer assunto que envolva dança
    Já tentei vários estilos de dança,Mas percebi que não fui feita pra nenhum deles kkkk

    ♡♡♡

    ResponderExcluir
  2. Oi, Aline.

    A incerteza com certeza se faz presente nos contos, seja em relação à vida amorosa ou a um sonho a ser seguido... Acredito que presentes na vida de muitas pessoas também, que precisam abrir mão de algo.

    ResponderExcluir
  3. Oi Aline,
    Não achei o primeiro livro muito interessante, não gosto muito dessa pegada de traição e tal.
    Já fiquei bem empolgada para ler o segundo!

    ResponderExcluir
  4. Gostei bastante de ambas ideias de enredo. O primeiro porque também gosto bastante de leituras que puxam a época da Segunda Guerra e pela parte de mexer bastante com a mente da gente, no sentido de não saber o que é "real" nos acontecimentos. O segundo pelo fato da personagem ter desistido do sonho pela família, isso é algo que geralmente acontece bastante do lado de fora da ficção e queria saber como ela vai lidar com isso.

    ResponderExcluir
  5. Adoreeeei Aline!
    Goste bastante do primeiro a premissa me chamou atenção assim como a capa, o segundo eu já tinha visto em alguns igs só que não me interessei muito pela história.

    ResponderExcluir
  6. Me interessei muito pela história dos dois contos, não consigo escolher qual dos dois me chamou mais a atenção. Creio que deve ser uma experiência incrível a leitura dessas histórias, pelo menos para mim, que adoro obras que mostram com vividez sentimentos e pensamentos das personagens, e esses contos parecem se encaixar perfeitamente nessa "categoria".
    P.S. E que capas maravilhosas são essas, Senhor?

    ResponderExcluir
  7. Oi, Aline!
    Gostei muito dos dois contos, penso que se tivesse ambos não saberia dizer qual ia ler primeiro.
    Amo livros que tem fundo histórico com a Segunda Guerra Mundial, no segundo conto deve ser interessante saber como a personagem deixou seu sonho de lado para ajudar os pais.
    Beijos

    ResponderExcluir
  8. Já conhecia "Os Pés de Carolina", mas ainda não tive a oportunidade de ler, apesar de querer(principalmente por tratar de temas profundas, porém de forma leve)! Já em "Cecita", achei muito interessante a história se passar no contexto da 2ª Guerra Mundial, além de o autor explorar diversos temas e sentimentos relacionados à isso! Quero ler os dois!!

    ResponderExcluir
  9. Ambos os livros me despertaram muita curiosidade.
    Também adoro histórias que se passam na Segunda Guerra, e além disso, me apaixonei pela capa do livro.
    Já o segundo também me apaixonei pela capa, mas o fato de ser por cartas me chamou ainda mais atenção.
    Gostei muito das sinopses e das resenhas, incluí os dois livros na minha lista <3

    ResponderExcluir
  10. Oi Aline.
    O segundo título me despertou mais curiosidade pelo tema ser dança, algo que faz-me suscitar lembranças...

    ResponderExcluir
  11. Olá! Adoro histórias que se passam durante a 2º Guerra e essa, apesar de curta, parece ser bem intensa, afinal tem de tudo né, triangulo amoroso, traição, loucura. A segunda história fala mais de sonhos, e devo confessar que achei bem estranho ela mandar cartas para sua grande paixão (dança), eita que fiquei confusa, mas tocada e curiosa para saber quais circunstâncias a levaram a desistir de seus sonhos.

    ResponderExcluir
  12. Oiee!
    Tem muitos contos por aqui né?
    É uma pena que eu não goste de contos, não consigo me prender na leitura e uma coisa tão curta não me agrada, gosto de estórias mais elaboradas com detalhes e que me envolvam.
    Não pretendo ler.
    Bjs!

    ResponderExcluir
  13. não conhecia o autor
    nunca li nada nem tinha visto coisas dele por ai
    mas gostei das duas resenhas, curtas mas objetivas
    parabéns

    ResponderExcluir
  14. Chegando ao Blog ontem e conhecendo vários autores nacionais, estou gostando bastante dessas "descobertas". Cecita me chamou atenção, gosto de livros e filmes ambientados em guerra, me fez lembrar de Pearl Habor.
    Aprendendo sem ler a gostar de contos kkkkkkk


    Bjsss

    ResponderExcluir