23 julho, 2018

RESENHA | Codinome Neo - Gean Pimentel

Título: Codinome Neo (Brasil: dias atuais. Eles estão entre nós.)
Autor: Gean Pimentel
Editora: Coerência
Páginas: 316
Gênero: Literatura Brasileira / Romance policial
Ano: 2018
Skoob
Livro cedido pelo autor
Sinopse: Uma nova célula neonazista será instituída em Colíder. Um casal de líderes é o responsável pelos treinamentos dos novatos. Os três iniciandos passarão pelos mais diversos testes para entrar e terão que lidar com conflitos internos, superação dos próprios medos e um assassino oculto que surge em busca de vingança contra os neonazistas. Uma série de assassinatos racistas cometidos por Alexia e Petrônio anda atormentando a pequena Colíder. Decidida a capturá-los, a delegada Lara consegue se aliar a um iniciando arrependido para coletar provas. O que ela não esperava era que fosse se apaixonar por ele. E, agora, esse forte e perigoso sentimento pode colocar suas vidas em risco. Lara estará completamente dividida: a justiça para com a sociedade ou o amor para com seu coração? Será que a célula se fortalecerá? Novos adeptos integrarão a causa? O amor se tornará um grande aliado ou a ruína de Lara? Conseguirá, enfim, a delegada cortar esse mal pela sua raiz? Para saber essas e outras respostas, infiltre-se com a delegada nesta operação. O seu Codinome é Neo
          
Crimes estão acontecendo, e no local sempre é encontrada uma plaquinha com a estrela suástica, eles matam homossexuais, negros e deficientes, típico de nazistas, causando repúdio na população, e principalmente em Lara, que quer acabar com essa célula que está causando tanto transtorno à cidade de Colíder. 


Alexia e Petrônio estão por trás de todo esse caos, eles são os lideres da célula de Colíder, e agora estão responsáveis para treinar três novatos, que precisam provar o quanto estão dispostos a matar e morrer pela 'causa'.

"Ficou satisfeita porque era exatamente o que ela queria. Causar mortes rápidas não era do seu agrado. Não, isso não. Ela sentia um imenso prazer em ver o medo ardendo nos olhos de suas vítimas, gostava de ver a vida se esvaindo como uma fumaça que vai cessando quando o fogo vai se apagando."

Ésio, Rayana e Murilo precisam superar medos, colocar em prática o que um dia aprenderam, ou não. Aqui eles precisam ser fortes, não somente fisicamente mas psicologicamente. As provas pelas quais vão passar podem determinar se eles entram ou não, a partir do momento que eles aceitaram os treinamentos, sair com vida não será uma opção. 

Lara precisa descobrir quem está por trás de tudo isso, ela sai da capital e vai para Colíder, usando um disfarce se infiltra mas o que era para ser algo apenas profissional vai se tornar algo profundo e desesperador. Lara precisa saber diferenciar emoção e razão, ou sua vida também corre perigo. 

Como se tudo isso não bastasse, ainda temos um outro assassino, que vai colocar o leitor e os personagens para duvidar até de sua própria sombra.


Que eu sou apaixonada por romance policial não é segredo para ninguém, e Codinome Neo foi uma surpresa, como posso dizer, devastadora? Uma história completa, com brechas para uma continuação mas finalizando o necessário nesse primeiro volume. 
Ambientação incrível, a história se passa no Brasil, para ser mais exata em Mato Grosso (senti até calor lendo, quem mora em Mato Grosso sabe o quão abafado é aquele lugar), as cenas de ação estão magistrais, me senti aflita com algumas mortes, e o autor não peca em sangue viu gente? haha 

Os detalhes nesse livro fazem toda a diferença, referências, plaquinhas deixadas nas cenas dos crimes, espaço de tempo, tudo têm um porque, o autor conseguiu finalizar de forma excepcional.
E o final? Gean, uma continuação, por favor!

A edição está linda, ilustrações em cada inicio de capítulo, mas a editora pecou muito na revisão, faltavam letras em trechos fundamentais para uma leitura agradável, isso me incomodou muito. Só não tirei nota porque a história é tão maravilhosa que merece 5/5 + favorito.


Beijos!

12 comentários:

  1. Só de ver a suástica ali na capa do livro, o coração meio que gelou!
    Também adoro um bom policial, mas vou confessar que nunca li nada que envolvesse o neo nazismo e seus "seguidores".
    Assustador!rs
    Mas ao mesmo tempo, fascinante!
    E o melhor de tudo? Nacional com uma capa destas e um enredo destes!
    Com certeza, vai para a lista de desejados!
    Beijo

    ResponderExcluir
  2. Nossa, adorei!!
    Só lendo a resenha consegui sentir uma grande ligação entre Lara e o outro infiltrado. Adoro romance policial, são histórias que me ganham de cara.
    Ainda bem que os erros da editora não foram suficientes para tirar seus pontos, mas espero que prestem mais atenção da próxima vez :(
    Beijos!!

    ResponderExcluir
  3. O tema parece ser polêmico e forte e achei bacana que você favoritou mais uma história, o mês parece estar sendo muito bom em termos de leitura aqui no blog. Não é um gênero que leia muito, mas fiquei curiosa pra saber como o autor conduz a trama e receosa desse final que deixa o leitor ansioso por uma continuação. Ótima resenha ;)

    ResponderExcluir
  4. O livro me cativou de tal forma que não sei expressar. Primeiramente, fiquei chocado com a premissa dos nazistas. Logo depois, impressionado com a trama de investigação envolvendo os jovens contra os assassinos, além da separação entre razão e emoção. AMEI!

    ResponderExcluir
  5. Olá, gosto de autores de conseguem entregar ao leitor algo inovador, mas que remete um fato histórico verídico. Essa obra parece conquistar pela construção muito bem feita tanto da história quanto da ambientação, que agrada quem vive no cenário utilizado por Pimentel. Beijos.

    ResponderExcluir
  6. O livro traz uma história e tanto, cheio de conspirações e muito mistério!! Matar pessoas pela sua opção sexual ou cor é crueldade, a personagem terá que ser profissional para pegar os responsáveis,não se deixar envolver pela emoção, afinal,vidas estão em jogo!!

    ResponderExcluir
  7. Olá Aline! O autor construiu um clima bem tenso para a história. Gostei do romance criado que irá colocar à prova as habilidades da delegada de separar trabalho e vida pessoal. Que pena que faltam algumas letras, isso atrapalha um pouco a leitura, mas nada que prejudique a tama. Beijos

    ResponderExcluir
  8. Aline do céu, só de ver a capa e do que si se trata esse livro já quero demais comprar para ler. Mesmo eu tendo tido bem poucas experiência com romances policiais, mas esse já sei que deixará um baque profunda em mim.

    ResponderExcluir
  9. Aline,
    Que bela surpresa essa resenha foi para mim, não esperava que também teria romance como elemento.
    Primeiro, autores nacionais são fodas né? Cara, que imaginação, achei a história tão original, e saber que ficou fechada, sem deixar pontas soltas é ainda melhor.
    Bem legal que a ambientação seja no Brasil..
    Acredito que ela mostre um lado bem podre do ser humano, só o primeiro quote já me arrepiou!
    Beijos

    ResponderExcluir
  10. Também amo um bom romance policial. Amo quando o autor fecha o ciclo do livro perfeitamente, deixando brechas para a nossa curiosidade escapar. Também gostei bastante do enredo, é algo que ainda nan vi/li e adoraria conhecer.

    ResponderExcluir
  11. Ainda não li nada do gênero romance policial, mas romance num cenário de conflito neonazista, deve valer a pena. Me interessa como será descrito em Mato Grosso, eu gostaria de ler um dia.

    ResponderExcluir
  12. Aline!
    Como você sou fissurada em romance policiais e saber que é nos detalhes que poderemos desvendar os segredos das mortes que andam acontecendo, me deixou com uma vontade enorme de ler, porque amo os detalhes e sempre achei que eles mostram fatos importantes.
    Quero ler.
    Bom final de semana!
    “O prazer dos grandes homens consiste em poder tornar os outros felizes..” (Blaise Pascal)
    cheirinhos
    Rudy
    TOP COMENTARISTA JULHO - 5 GANHADORES - BLOG ALEGRIA DE VIVER E AMAR O QUE É BOM!

    ResponderExcluir