01 outubro, 2017

ENTREVISTA #4 | Autora Judie Castilho


Mais uma entrevista maravilhosa para vocês, hoje é com a Judie, autora da serie Sob a Luz das Galaxias, e têm a resenha do primeiro livro O Beijo da Morte AQUI. Vamos lá:


1 - Como você percebeu que queria ser escritor(a)?
Olá.
Primeiro, gostaria de agradecer pela entrevista. É um prazer estar aqui com o "Lost Words".
Agora vamos às perguntas.
Eu não sei se cheguei à perceber que queria ser escritora. Eu sempre ouvi todos dizerem que eu escrevia bem, nas redações do colégio, cartas para amigos (não era época de e-mail, rsrsrs), cartões de aniversário... mas nunca pensei em escrever livros. Mas na minha cabeça eu sempre criei muitas histórias. Eu adorava fazer isso. Ficar remoendo e destrinchando histórias na minha mente, criando personagens, elaborando diálogos. Até que uma dessas histórias que surge na minha mente começou a se destacar. Ela não saía da minha cabeça de forma alguma. E eram tantos detalhes, tanta cena, que eu resolvi pôr pra fora, e acabei escrevendo O BEIJO DA MORTE.
Daí eu escrevi o segundo, e estava na metade do terceiro quando, convencida por parentes e amigos que leram os livros, resolvi publicar na Amazon.
E assim aconteceu.
Agora, que já sou escritora, eu tenho certeza que quero isso pra vida toda. Porque eu amo demais o que faço.


2 - De onde vêm os seus personagens? São inspirados em pessoas reais?
Não, nenhum dos meus personagens é inspirado em ninguém. A única influência que tem é o fato da Haysla gostar de maquiagem e de moda, que são duas coisas que eu amo. Mas é só. De resto, os personagens vieram pra mim, surgiram na minha mente, com a personalidade já bem definida. Depois eu lapidei mais, imaginei como foi a vida deles quando criança, na adolescência... amores, desilusões, conquistas... gosto de fazer isso para conhecer os personagens a fundo, e poder escrever por eles com profundo conhecimento de causa. Só assim eu tenho confiança de que eles terão uma personalidade bem construída.
E outro detalhe importante é que a personalidade deles é fundamental para que a história caminhe como tem que caminhar, tomando o rumo certo. Por exemplo, se a Haysla não fosse meio egoísta, ela não se envolveria nesse triângulo, e aí não teria Sob a luz das galáxias. Se ela não fosse impulsiva, destemida e inconsequente, o final do livro 1 não teria acontecido... nem do 2, nem do 3... E é assim também com os demais personagens, e ao longo de toda a saga.
Tudo faz parte de um mesmo contexto.

3 - No início, que tipo de escritor/livro te influenciou? E agora?
Eu sou apaixonada por fantasia, e é claro que isso me influencia. É difícil pra mim, me imaginar escrevendo algo que não seja deste gênero, embora eu pretenda vencer isso em breve, e me arriscar em outros campos. Quanto aos escritores, existem vários que eu amo, mas não acho que me influenciem, acho que me estimulam.

4 - Qual de seus personagens é seu favorito? Por que? O que ele significa para você?
Eu não tenho um personagem favorito, tenho vários. É uma ligação muito íntima que tenho com cada um deles, até com os secundários. Como eu disse, eu imagino toda a vida deles, então é como se os conhecesse a fundo. Mais que isso, até. Eu os criei, eu os tornei reais... mesmo que apenas dentro de um livro, eles existem. Então eu sinto um carinho enorme. Sofro e vibro, choro e rio, com cada um deles...
Mas é claro que tenho um carinho maior pelos personagens principais, porque "convivo" mais com eles. Além do meu triângulo, que eu amo muito, também amo a Viol, o Don e o Vryan.

5 - Qual a sensação que você tem ao perceber que pessoas que você nem conhece gostam e admiram seu trabalho?
Nossa, essa é a parte mais incrível de ser escritora! Eu me sinto totalmente realizada quando alguém vem conversar comigo sobre o livro, vem me dizer suas impressões, o que sentiu... E quando me deparo com algum post nas redes sociais de alguém que eu nunca vi??? É uma coisa tão louca!!! Eu nunca vi aquela pessoa, nem no meu perfil do face ou insta, mas se ela leu algum dos meus livros, é como se ela fosse meio íntima de mim, sabe? Como se tivéssemos uma ligação... Muito louco! E delicioso!!!
Se as pessoas soubessem o quanto deixam um autor feliz quando comentam ou avaliam o seu livro, o quanto isso o estimula, elas fariam isso mais vezes. Isso é um combustível incrível para que continuemos seguindo o nosso caminho.

6 - Na serie Sob a luz das galaxias você foi genial criando um universo completamente diferente, com personagens criativos e muito bem construídos, como foi isso? Você fez muitas pesquisas? 
Então... a saga veio muito detalhada pra mim, na minha mente. Eu tenho a impressão que isso é trabalho do inconsciente, que faz todo o trabalho duro, criando e elaborando tantos detalhes... Mas é claro que eu tive que pensar em muita coisa, de forma consciente. Elaborei as personalidades, pensei nos detalhes de cada planeta e povo... E sim, fiz muitas pesquisas.
Embora o livro seja fantasia, eu faço questão que tenha coerência com os estudos e pesquisas que existem acerca do universo. Então cada detalhe que crio é analisado segundo o conhecimento que se tem. Também faço muita pesquisa sobre biologia. O livro tem muitas cenas sobre pesquisas científicas ligadas à área biológica, principalmente a partir do livro 2, e eu pesquiso e estudo dias e mais dias sobre o que existe de biologia, para conseguir desconstruir isso de uma forma coerente, inserindo uma nova realidade que se encaixe nos meus povos e em suas características. É uma parte bem difícil do livro.
Mas um dia destes uma blogueira parceira fez uma resenha sobre o livro, e disse que estava estudando imunologia na faculdade, ao mesmo tempo em que lia o livro 3, e disse que tudo o que estava no livro fazia todo sentido. Aí eu me senti totalmente realizada. Todas as tantas horas de dedicação às pesquisas valeram a pena.

Quer deixar algum recado para os leitores do Lost Words? 
Quero sim... Primeiro, quero agradecer demais por me acompanharem nesta entrevista, por conhecerem um pouquinho mais de mim e do meu trabalho.
Para quem já leu meus livros, quero dizer abrigada. Espero que tenham gostado da minha louca viagem.
Para quem ainda não conhece, eu convido a conhecer. Venha ler O BEIJO DA MORTE, e embarque comigo nesta viagem a uma galáxia tão distante, num triângulo amoroso que eu tenho certeza que é diferente de tudo o que você já viu.
E para todos... muitos beijos intergalácticos.

Sobre a autora: 

Judie viveu a infância na pequena cidade de Cambuci, no interior do estado do Rio de Janeiro. Na adolescência, mudou-se para Niterói, região metropolitana do Rio, cidade onde passou a maior parte de sua vida, casou-se e teve seu filho, Nícolas. Desde criança, sempre gostou de fantasias e passava longos períodos criando e desenvolvendo em sua mente histórias das mais diversas, com mundos fantásticos e seres imaginários. Há alguns anos, uma destas histórias começou a visitar seu imaginário com uma frequência bem maior que o normal. Quanto mais ela tentava resistir a ela, mais e mais ela insistia em visitá-la. Tanto ela insistiu que Judie desistiu de resistir, e pôs-se a escrevê-la. E assim nasceu "O BEIJO DA MORTE" o primeiro livro da saga ‘SOB A LUZ DAS GALÁXIAS'. 






Quero agradecer a Judie por todo apoio e confiança, e por tirar um tempinho para responder as perguntas da entrevista.
Eu sou completamente apaixonada pelo universo que ela criou, toda vez que pego para ler vou para um mundo completamente novo, e isso para mim é incrível.

E vocês? Já conheciam a autora? Gostaram da entrevista? Me conta aqui nos comentários.

Beijos!


Nenhum comentário:

Postar um comentário