02 fevereiro, 2018

RESENHA | Os 27 Crushes de Molly - Becky Albertalli

Título: Os 27 Crushes de Molly
Autor(a): Becky Albertalli
Editora: Intrínseca
Páginas: 320
Gênero: Ficção / Literatura Estrangeira / Romance
Ano: 2017
Skoob
Nota: 4,5/5 + favorito
Sinopse: Molly já viveu muitas paixões, mas só dentro de sua cabeça. E foi assim que, aos dezessete anos, a menina acumulou vinte e seis crushes. Embora sua irmã gêmea, Cassie, viva dizendo que ela precisa ser mais corajosa, Molly não consegue suportar a possibilidade de levar um fora. Então age com muito cuidado. Como ela diz, garotas gordas sempre têm que ser cautelosas. Tudo muda quando Cassie começa a namorar Mina, e Molly pela primeira vez tem que lidar com uma solidão implacável e sentimentos muito conflitantes. Por sorte, um dos melhores amigos de Mina é um garoto hipster, fofo e lindo, o vigésimo sétimo crush perfeito e talvez até um futuro namorado. Se Molly finalmente se arriscar e se envolver com ele, pode dar seu primeiro beijo e ainda se reaproximar da irmã. Só tem um problema, que atende pelo nome de Reid Wertheim, o garoto com quem Molly trabalha. Ele é meio esquisito. Ele gosta de Tolkien. Ele vai a feiras medievais. Ele usa tênis brancos ridículos. Molly jamais, em hipótese alguma, se apaixonaria por ele. Certo? Em Os 27 Crushes de Molly, a perspicácia, a delicadeza e o senso de humor de Becky Albertalli nos conquistam mais uma vez, em uma história sobre amizade, amadurecimento e, claro, aquele friozinho na barriga que só um crush pode provocar.
Oi gente, tudo bem?
Eu estava igual louca querendo ler esse livro, quem leu minha resenha de Simon vs. a agenda Homo Sapiens viu o quanto gostei da escrita da autora, e de como sua história foi leve ao mesmo tempo em que aborda assuntos muito comuns hoje em dia, mas pouco falados.

Molly tem 17 anos, 26 crushes, 0 beijos e 0 foras. Molly não quer nem pensar em receber um não, mas ela não vai atrás do sim. Ela é insegura com seu peso e sua timidez, e acha que é exatamente isso que a impede de se aproximar dos garotos, ou eles se aproximarem dela.
Então sua irmã começa a namorar, e Molly se sente muito sozinha, acha que foi abandonada pela irmã. Começa a trabalhar nas férias, e é então que temos 2 garotos novos, e um lugar para o próximo crushe, quem vai ser?

Os destaques que a autora usa em suas obras conquistam o leitor, no caso de Simon foi a questão do protagonista ser gay, e no caso de Molly a questão dela ser gorda.
E sim, vou comparar os dois livros, mas só em um ponto: Infantilidade. Eu amei Simon porque ele não se importava em ser gay, estava bem com isso, e poucas vezes teve aquele drama. Mas na questão da Molly eu senti uma infantilidade. Esse drama todo porque a irmã começou a namorar, ou por ser gorda. Gente todos precisam aprender que físico não significa nada. Se sua saúde está bem, ótimo. Isso é o que realmente importa, tudo acaba um dia, menos o que você conquistou, e você não será lembrado pelo seu corpo, e sim pelo seu caráter. Vamos entender isso por favor?

Vou usar meu exemplo: eu me identifiquei muito com a protagonista pela questão de estar a cima do peso, desde criança sofri muito com isso, e esse ano descobri que estava doente, e por isso a ganha de peso. Eu nunca liguei, sempre gostei de ter coxas grossas e tudo mais, se eu não estivesse doente não me importaria em continuar assim.

Então essa infantilidade da protagonista me incomodou um pouco, nada muito absurdo ou que atrapalhe a leitura. Eu amei o livro sim, só tirei uma estrela por conta disso. E eu amo essa autora, amo como ela consegue escrever livros de forma leve e de fácil entendimento.

Há, e o Simon aparece nesse livro (não é preciso ler os livros em ordem, até porque são completamente diferentes), adorei a autora ter colocado ele de alguma forma na história.

Referente aos crushes da Molly, eu adorei um em especial, o que chama a atenção pelos tênis haha (quando vocês forem ler, lembrem de mim nessa parte haha).

Essa resenha foi mais pessoal né? haha, mas espero que tenham gostado, e leiam e me contem suas opiniões <3

Beijos!


13 comentários

  1. Ainda não li nem um livro da autora Becky Albertalli, mas tenho curiosidade em ler este livro. Acho que a infantilidade da protagonista também me incomodaria um pouco na leitura, mas apesar disto tenho curiosidade em ler este livro, e pela sua resenha ele parece ser muito bom, então pretendo ler Os 27 Crushes de Molly.

    ResponderExcluir
  2. Oi Aline.
    Ainda não li nada da autora, mas quero ler Os 27 Crushes de Molly e Simon vs. a agenda Homo Sapiens.
    Adorei saber que a autora tem uma narrativa fluida e envolvente e que sabe abordar temas importantes de forma simples. Para uma história ser boa não precisa de floreios.
    Eu até consigo entender a "infantilidade" de Molly, pois nessa fase da adolescência muitos se importam demais com a opinião dos outros (o que não deviam!).
    Vou tentar ler o livro logo e espero gostar bastante.
    Bjs

    ResponderExcluir

  3. Eu li o livro de Simon, e para mim foi uma leitura ok, não foi meu favorito, e assim que soube sobre esta nova obra da autora, também fiquei curiosa. Gostei de saber sobre este detalhe que não te agradou tanto a leitura, até para não ser uma grande decepção ao se realizar a leitura, creio que seja uma leitura leve e rápida.

    ResponderExcluir
  4. Tenho vontade de ler Simon vs a agenda homo sapiens

    ResponderExcluir
  5. Já tinha ouvido falar muito bem desse livro, acho que ele passa uma mensagem bacana, pois muitos se importam com a aparência, principalmente quem está acima do peso, a pessoa pode se sentir inferior as outras por isso. É uma coisa que só quem sente consegue superar e seguir em frente, como você mesma mencionou, o que importa é o caráter!!

    ResponderExcluir
  6. Olá Aline,
    Não li nenhum livro da autora e fiquei sabendo recentemente do outro que vc citou por causa da adaptação para o cinema que será lançado em breve.
    Gostei da ideia da protagonista fugir dos padrões de protagonista nos livros atuais (ainda que pelo jeito que vc retratou ela, ela parece se importar muito com isso)
    Fiquei curiosa sobre os crushes dela em especial o que tem relação com tênis do qual vc não deu muita informação.
    Já coloquei o livro na minha lista e espero ler em breve

    ResponderExcluir
  7. Oi Aline :)
    Já conheço um pouco da história do livro e também estou doida para tê-lo em mãos para ler. O fato da protagonista ser gorda e isso ficar bem claro na história foi um ponto que eu gostei, porque como você e ela, sei bem o que é isso, e não vou mentir, mesmo, hoje, sabendo que não devemos se importar com isso, a um tempo eu sofria mto, então talvez entenda um pouco dessa infantilidade de Molly. Pretendo ler!
    Beijos

    ResponderExcluir
  8. Oie, tudo boom?
    Eu quero muito ler esse livro, acredito que eu nunca li um livro em que a protagonista seja gorda (e sofra por isso). Lendo um pouco da sua resenha, penso que a infantilidade deve ser um pouco ligado ao vitimismo, o que também é complicado! Nós crescemos ouvindo que somos feias por ser gordas e que somos preguiçosas por mudar, mas quando tentamos mudar, escutamos que não vamos conseguir por ser muito difícil. Isso acaba gerando insegurança em várias áreas da vida... Muitos crushs que só ficam no mente e relacionamentos só no sonho.

    Eu acabei de comprar o livro, preciso dizer que achei ele lindo, espero gostar da leitura <3

    ResponderExcluir
  9. Hello Aline, amei sua resenha e se antes eu já estava louca para ter esse livro para ler agora eu quero ainda mais. Até porque quando eu era mais nova também sofri muito não por ser acima do peso mas sim por ser abaixo dele. E esse livro é como uma forma de nos alertar sobre esse assunto. Também porque já tive e ainda tenho muitos crushes hahahhah.

    ResponderExcluir
  10. Apesar de não ter lido nenhum livro da autora ainda eles sempre me chamam a atenção pelo conjunto da obra, desde a capa até o enredo. Acho a proposta desse bastante original, e o tema trabalhado muito importante de ser debatido. O excesso de peso ainda é um tabu a ser quebrado, e acredito que, apesar de precisar ser trabalhado com cuidado e delicadeza, é importante a abordagem desse assunto. Acho que a questão da infantilidade seria um incômodo pra mim também, apesar de conseguir me identificar muito mais com personagens inseguros e com dúvidas até sobre si mesmo do que com aqueles super seguros e bem-resolvidos sobre tudo. Gostei muito da autora ter inserido o personagem de seu outro livro na história, acho que pra quem curtiu o título anterior essa vai ser uma surpresa bem bacana.

    ResponderExcluir
  11. Gosto muito da autora, ela me envolveu muito com o livro do Simon, super fofo, e, junto a esse também, ela nos mostra que o amor vale mais que o preconceito <3 Confesso que "Os 27 crushes de Molly" está na minha lista a um tempo, quero muito ler ele! Linda resenha <3

    ResponderExcluir
  12. Nunca li nada da Becky, acho as capas lindas e a premissa das obras me chamam muita atenção, pena que ainda não tive tempo de conhecer essas histórias que pelo que você descreve em suas resenhas, são maravilhosas, essa em especial. Amei demais a resenha, só me deixou com mais vontade de ler. :)

    ResponderExcluir
  13. Oi Aline :D
    Eu li Simon e adorei, mas não sabia que tinha esse livro da autora também.
    Que coisa isso da infantilidade, é algo que também me irrita em livros, mas sabendo da escrita da autora, e depois dessa resenha linda vou procurar ler sim. Adorei;
    Bjins

    ResponderExcluir

Copyright © 2018 | Design e Código: Sanyt Design | Tema: Viagem - Blogger | Uso pessoal • voltar ao topo