13 maio, 2018

ENTREVISTA #25 | Autor Jhefferson Passos


1 - Como você percebeu que queria ser escritor?
Quando comecei a escrever há 23 anos, não tinha qualquer pensamento de algum dia ser autor, escrevia apenas porque essas histórias gritavam para sair. Na minha infância, fui hiperativo mentalmente, por assim dizer, e criava personagens, tinha amigos imaginários. Tinha pesadelos frequentes. Não dormia. Tinha muito medo do escuro. Muitas vezes fiz xixi na cama por medo de sair, de colocar os pés para fora da cama e algo que vivia ali embaixo me puxar. Minha mãe ficava brava comigo e eu chorava porque ela não entendia, não acreditava, no meu medo. E foi daí que comecei a escrever os meus pesadelos, os meus amigos imaginários. Os pesadelos não eram mais frequentes e os amigos imaginários não me visitavam mais. E não parei mais de escrever. Escrevia o que vinha na minha cabeça. Tenho até alguns desses contos ainda!(risos). Mas foi em 2013 que entrei de vez para o mundo literário com o conto ‘A Coisa No Canto Da Sala’ numa antologia chamada The King organizada por Alexandre “Afobório” Durigon, que homenageava o mestre do terror, Stephen King, através do selo anthology da editora Multifoco. Tem até Cesar Bravo antes do sucesso de Ultra Carnem lá! E desde, então, participei de várias antologias, até chegar uma oportunidade de publicar Carne e Sangue, um livro que reunia alguns dos meus contos já publicados nessas antologias em que havia participado. Logo depois veio o e-book A Capela pela Amazon. O livro 100 Gotas De Sangue, sucesso no Wattpad Brasil em 2017 com mais de 180 mil leituras, foi publicado pela Editora Illuminare. Hoje sou convidado a participar de antologias e prefaciar.


2 - Tem algum personagem favorito? Se sim, por quê? O que ele significa para você?
Rocket de Um Martini com o Diabo de Claudia Lemes. Personagens femininos fortes me fascinam. Rocket é uma mulher que é destruída, mas sua determinação é tão poderosa. Leiam e vão se arrepiar.

3 - Você faz muitas pesquisas antes de escrever uma história?
Na maioria dos contos que escrevo precisam de alguma pesquisa. Então, estou sempre recorrendo as livros, sites ou pessoas com conhecimento de determinados assuntos abordados em meus escritos. Um exemplo foi um conto recente, Os Últimos Meses da Sua Vida Na Terra que narra a história de uma jovem grávida com a missão de ter esse bebê sozinha em meio a uma invasão alienígena. Precisei não apenas recorrer a internet, mas sai a campo e conversei com muitas gestantes e com um obstetra.

4 - Existem muitas cobranças por parte de seus leitores?
Sim e muita. Por favor, continuem a puxar a minha orelha!(risos)

5 - Por que motivo escolheu esse gênero?
Geralmente, seja em meus contos, livros ou até nos microcontos, trato de temas que me incomodam ou que, de alguma forma, me perturbam, como por exemplo, gosto muito de tratar de como o ser humano pode ser, sua violência, ou da sua capacidade de causar destruição e tanto terror quanto aquele velho medo do escuro ou do bicho-papão debaixo da cama. E não importa se são boas ou más, se erram ou acertam, o ser humano, às vezes, mesmo não querendo comentem atos de atrocidades. O terror psicológico me fascina por causa do quanto é expansiva o medo, a fobia, de coisas que possam parecer para você banais, mas para outras pessoas podem ser aterrorizantes e traumáticas. Gosto de tratar de assuntos assim e poder possibilitar ao leitor de ponderar sobre seus medos ou daquele vizinho, amigo, algum parente, que tem pavor de uma simples barata.

6 - Quais são seus projetos para um futuro próximo? Pretende lançar mais livros?
Sou tesoureiro da Aberst — Associação Brasileira de Escritores de Romance Policial, Suspense e Terror, onde temos o intuito de unir escritores desses gêneros e estamos trabalhando em muitos projetos como o Lord Biron’s  — Ghost Story Challenger 2018 onde autores irão passar a noite num casarão e cada escrever um conto que será publicado pela Monomito Editorial.  Enfim, tenho muitos projetos com a Associação.
Tenho o e-book A Capela na Amazon e pretendo publicá-lo em livro físico. Estou trabalhando muito nele. Espero conseguir lança-lo entre o final desse ano ou início de 2019.

7 - Gostaria de deixar algum recado para os leitores do Lost Words, e para seus futuros leitores?
Quero agradecer a Aline pelo convite e dizer aos leitores, a todos eles, leiam mais nacionais. Temos ótimos livros, temos escritores de talento, na literatura brasileira esperando por uma chance na sua estante, Leitor! Até uma próxima e abraços trevosos a todos!

Sobre o autor:

Nascido na grande São Paulo, Jhefferson Passos vive atualmente em Araraquara. Possui diversos contos publicados em antologias, no Wattpad e o e-book A Capela pela Amazon. O livro 100 Gotas De Sangue, sucesso no Wattpad Brasil em 2017 com mais de 180 mil leituras, foi publicado pela Editora Illuminare. É também colunista da revista Litere-se do Rio de Janeiro e membro tesoureiro da ABERST — Associação Brasileira de Escritores de Romance Policial, Suspense e Terror.




Gostaram? Me conta aqui nos comentários.

Beijos!

20 comentários

  1. Oi, Aline.

    Gostei da entrevista por termos a oportunidade de, mais uma vez, conhecermos um pouquinho sobre um dos nossos autores nacionais.

    ResponderExcluir
  2. Depois da sua resenha de "A Capela", fiquei louca para conhecer a escrita desse autor. E, depois da entrevista, mais ainda!! E agora jé tenho mais outro livro parta a minha lista: "Um Martini com o Diabo", justamente por ter uma personagem feminina empoderada(também adoro livros assim)!!!

    ResponderExcluir
  3. Que legal...me identifiquei demais com ele,ainda mais na parte que ele fala que tinha pesadelos frequentes
    Tbm achei muito bom que ele falou que os leitores tinham ler mais nacionais...por que são realmente muito bons e mecerem serem conhecidos!!

    ♡♡

    ResponderExcluir
  4. Nice entry, I'm here for the first time and maybe I will stay longer!

    https://clicknorder.pk online shopping in pakistan

    ResponderExcluir
  5. Depois de ler a resenha de "A Capela" fiquei bem curioso sobre a história em si, e agora deu para conhecer mais o contexto da escrita do Jhefferson e como foi o processo de escrita dele.. Eu sempre gosto de ler essas entrevistas porque elas meio que me incentivam a escrever meu livro. Não sei se algum dia conseguirei, mas estamos aqui :)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ola, Jorge! Obrigado por ler a entrevista, acompanhar o Blog e saber que isso te motiva a escrever! Leia muito, absorva e observe a linguagem e a escrita do autor que está lendo! No início sua escrita será como de determinado autor ao qual lê muito ou de vários, mas com o tempo descobrirá a sua própria linguagem! Continue praticando a escrita escrevendo muito! Abraços trevosos!

      Excluir
  6. Oi Aline,
    Achei o autor bem simpático, bem mais do que o da última entrevista. Gostei bastante das respostas dele. Não sei se tenho coragem de ler, por ter medo dessas coisas de terror, mas se ele lançar algo mais leve, vou ler com certeza <3

    ResponderExcluir
  7. Oi Aline!
    Eu conhecia bem pouco do autor, por isso que gosto quando você posta essas entrevistas com autoras nacionais pois assim podemos conhecer de onde histórias maravilhosas que lemos.bjs

    ResponderExcluir
  8. Querido autor, se você estiver lendo isso quero que saiba: SEU LIVRO A CAPELA ME ARREPIOU SÓ PELA SINOPSE! Estou ansiando pela leitura dele :p

    Amei a entrevista e fiquei encantada com a resposta da pergunta 5. Normalmente vejo autores declarando que entraram em tal gênero por gostar ou se identificar com ele, mas pela primeira vez vi algo contrário disso e me apaixonei. Amei ver esse ponto de vista inverso sobre escrever algo que causa incômodo ou desconforto e algo tão comum. (essa noite dormi com a luz aceso de medo do escuro hahahahahahahah)

    Estou amando cada vez mais essas entrevistas. Beijos <3

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Giovana! Lido! Rsrsrs
      Ah, obrigado! :) :)
      E se estiver lendo isso quero que saiba também que nao é bom olhar para o guarda-roupa antes de apagar a luz...

      Excluir
  9. Olá Aline
    Adoro o fato do blog abrir um espaço para os autores, e gosto ainda mais pelo o fato desses autores serem brasileiros. É sempre legal a gente saber um pouco da vida do autor, do processo criativo do livro, isso tudo é muito legal.

    ResponderExcluir
  10. Oi Aline,

    Que legal a história desse autor. Apesar de sentir um pouco de dó, fiquei muito curiosa para ler esses contos que tem origem dos pesadelos dele.

    E adorei saber da existência da Aberst. Eita escritores corajosos, hein! Imagina só ficar uma noite toda num casarão criando histórias de terror, hahahaha. Não é pra mim.

    Beijos

    ResponderExcluir
  11. Ah, que bacana! A sua história, Jhefferson, de como começou a escrever se familiariza com a minha, também escrevo meus medos e isso me conforta. Fico feliz de saber que para ti deu certo e espero que tenha muito sucesso, de verdade. E realmente, há tanto talento na literatura brasileira.

    ResponderExcluir
  12. Olá, Aline!
    Muito obrigada por essa iniciativa de trazer autores nacionais.
    Lendo a entrevista com Jhefferson veio algumas memorias da infância, que medo viu, fico pensando se vou conseguir dormir hoje.
    Gostei muito do projeto dos autores passar uma noite em um casarão e escrever o que vier na imaginação neste dia.
    Beijos.

    ResponderExcluir
  13. Oii!
    Imagina que sonho ter tantas leituras assim no Wattpad!!
    Amo suspense e terror, vou procurar ler sua obra.

    ResponderExcluir
  14. Olá! Recado maravilhoso, também acredito que as pessoas deveriam dar mais chances aos autores nacionais, tem muita coisa boa sendo escrita e que merece nossa atenção. Bacana a preocupação do autor em pesquisar os temas pouco conhecidos por ele, e assim trazer uma história de maior qualidade para o leitor. Muito sucesso na sua jornada.

    ResponderExcluir
  15. Oie!
    Concordo totalmente com o recado final que o Jhefferson deixou, a gente deve dar mais chances aos nacionais, tem muita gente boa que infelizmente nós nunca nem ouvimos falar.
    Gostei bastante da entrevista dele, espero que tenha sucesso em todos os seus planos futuros.
    Bjs!

    ResponderExcluir
  16. Mais um autor que eu não conhecia
    gostei das respostas dele
    espero ver muito ele aqui no Lost Words
    e estou seguindo o recado dele
    dando mais chances a nossa literatura

    ResponderExcluir
  17. Fico feliz em saber q Jeffherson faz parte de muitos projetos (assim posso chamar) q divulgam nossa literatura e permite q uma legão de pessoas em diferentes plataformas possam conhecer seu trabalho. Não sabia q existe a ABEST, e fiquei encantada kkkkkk
    BJss

    ResponderExcluir
  18. Muito massa essa entrevista do Jhefferson, admiro muito o trabalho dele, tanto que ele já fez uma introdução de uma antologia de terror organizada por mim. Show!

    ResponderExcluir

Copyright © 2018 | Design e Código: Sanyt Design | Tema: Viagem - Blogger | Uso pessoal • voltar ao topo