05 julho, 2018

RESENHA | Linha Vermelha - Pris Magalhães

Título: Linha Vermelha
Autora: Pris Magalhães
Editora: Skull
Páginas: 200
Gênero: terror / suspense
Ano: 2018 (livro em pré-venda)
Sinopse: Cientistas descobriram a cura para o HIV e finalmente a população mundial pôde se beneficiar da vacina que prometeu erradicar esse mal do planeta. A imprensa do mundo todo anunciou com grande alarde que a Aids estava às portas de ser erradicada. Criado em laboratório, o novo microorganismo literalmente comia o vírus HIV das células e depois se autodestruía, mas o que eles não poderiam supor ou esperar é que o agente criado em para “comer” o vírus HIV apenas adormeceu. E um dia acordou. Febre que queimava por dentro, pupilas dilatadas e convulsões, o maior problema não foi quando as pessoas começaram a morrer, mas quando estas começaram a voltar à vida, mas desta vez transformadas em mortos vivos. Fronteiras foram fechadas, mas o mundo já havia sido contaminado e o Brasil, é claro, também está sofrendo com a nova era e mais precisamente em São Paulo, cidade com maior densidade populacional da América Latina, os sobreviventes resistem para se manterem vivos e longe dos zumbis e das novas facções que lutam por território e comando. 
                              
Cientistas descobriram a cura para o HIV, através de uma vacina. Mas o que era para ser eficaz se transforma em um verdadeiro caos. Pessoas que foram vacinadas começam a morrer, mas em seguida voltam transformadas em zumbis;


Medo, confusão, e instinto de sobrevivência entram em cena, as pessoas se desesperam. Começam a saquear mercados, encher seus carros e fugir; mas para onde ir em meio a tanto transtorno? Ainda mais na grande São Paulo. 
Em Linha Vermelha a autora apresenta um mundo virado de ponta cabeça, o terror toma conta, mas os bichos não são os maiores inimigos. O ser humano pode ser ainda pior em meio ao desespero, e Brunno, Serena e Nico vão conhecer isso de perto. 

"Cada vez mais imerso neste mundo sombrio e desconhecido que o suga feito um buraco negro para dentro desta órbita nebulosa e solitária que está beirando a psicose."

Quando a Pris entrou em contato comigo falando do seu livro eu aceitei na hora, quem me conhece sabe o quanto gosto de histórias com zumbis. 
Linha Vermelha foi uma surpresa muito boa, que me deixou muito tensa em algumas cenas, a autora tem uma escrita agradável, que faz a leitura ser muito rápida. 
Quem gosta de The Walking Dead vai adorar esse livro, me lembrou muito a série (que eu tanto gosto), mas acho que histórias com zumbis são isso né? Sem muitas novidades, mas ao mesmo tempo fascinantes. 

"Como um tigre rondando a presa, assim o perigo se esconde em cada esquina sombria."

Como citei mais acima, a autora foca em como o ser humano é pior que esses zumbis, facções lutam por território e comando; o mais forte sobrevive aqui. E com sorte não acaba sendo mordido por um desses bichos famintos. 
A ambientação está muito boa, adorei as descrições do Theatro em São Paulo, a Linha Vermelha, e as cenas de ação, apesar que em alguns momentos fiquei meio perdida e confusa, e isso me incomodou um pouco. 

Acompanhar Brunno e Serena foi incrível, me apeguei a eles, e depois do final que a autora reservou para encerrar esse primeiro volume só posso dizer que preciso do próximo o quanto antes.

Instagram da Autora | Aonde Comprar: Skull

Beijos!

17 comentários:

  1. Infelizmente a história não faz meu estilo :(
    Nunca gostei muito de coisas envolvendo zumbis, então não foi algo que me chama o tanto a atenção e me deu vontade de ler. Uma pena :/

    ResponderExcluir
  2. Adorei a resenha, fiquei com vontade de ler😂😂😂😉.

    ResponderExcluir
  3. Sou fã de histórias que trazem zumbis e afins.rs
    Amo TWD e adorei muito tudo que li acima. A cura da Aids por si só já seria um trunfo dos grandes e sabe o que mais me faz sorrir?
    Literatura nacional!!!E de qualidade.
    Vai para a lista de desejados com certeza.
    Beijo

    ResponderExcluir
  4. A resenha tá ótima, é quase impossível não pensar em TWD com os seres humanos sendo piores que os zumbis e tenho certeza que quem curte o gênero vai gostar de ver essa história passando-se aqui. Infelizmente e apesar de já ter visto alguns episódios de TWD esse tipo de leitura não prende tanto a minha atenção mas fico feliz por ter um bom livro nesse gênero escrito por uma autora nacional ;)

    ResponderExcluir
  5. Olá, é evidente que houve uma inspiração gritante de The Walking Dead para a composição da trama, o deixa a desejar para quem procura algo realmente original que aborde zumbis. Contudo, a autora acerca ao fazer como objeto de estudo a cura para a AIDS, algo sem dúvidas bem interessante. Beijos.

    ResponderExcluir
  6. Olá Aline! Apesar de não ser muito fã de zumbis vejo que a autora explorou bem todo o caos da situação, dando ênfase ao comportamento individualista do ser humano quando deparado com uma situação tão alarmante. Gostei do início de toda essa história, pois seria muito incrível achar uma cura para a AIDs, um dia quem sabe né?

    ResponderExcluir
  7. Oooi!
    Nossa, a história parece ser muito interessante. Achei bem bacana tratar justamente a partir do HIV, achei uma boa reviravolta e adorei o fato de que se passa no Brasil. Eu não gosto muito de livros de zumbis e tal, mas achei bacana ver que tem histórias de diferentes tipos que estão dominando a literatura nacional. Os Delírios Literários de Lex

    ResponderExcluir
  8. Aline!
    como boa fã de zumbis, gostei do plot sobre como eles se transformam aqui, principalmente porque é um diferencial dos livros do gênero.
    Ver que a descoberta para a cura do HIV traz uma outra 'doença' ainda maior e que os humanos são ainda mais vis que os zumbis, deve ser uma ótima história de se acompanhar.
    Desejo uma ótima semana!
    “Se você realmente quer algo na vida, tem que lutar por isso.” (Homer Simpson)
    cheirinhos
    Rudy
    TOP COMENTARISTA JULHO - 5 GANHADORES - BLOG ALEGRIA DE VIVER E AMAR O QUE É BOM!

    ResponderExcluir
  9. Interessante. É algo diferente de tudo o que já vi. Adorei que a autora detalhou o cenário, amo detalhes e histórias que envolvem zumbis. Espero conseguir ler.

    ResponderExcluir
  10. Oi Aline,
    Não sou fã de zumbis, nunca li livros com eles, e não assisto TWD, mesmo assim, percebo quando vejo uma boa história, e essa sem dúvidas é, principalmente partindo de algo que a humanidade busca, que é a cura do HIV. Sendo sincera, parece bem escrita, mas não é inovadora, tudo que leio sobre zumbis segue essa linha, mostrar como o ser humano é pior do que qualquer outra criatura quando quer ter poder.
    Em um geral parece uma boa leitura.
    Beijos

    ResponderExcluir
  11. Inicialmente fiquei paralisada ao ver a foto abaixo da sinopse. Bom, gostei da resenha e a trama é bem diferente, ainda não li nada sobre zumbis. Nem imagino o caos em São Paulo e sem dúvida, não é impossível que humanos agiriam terrivelmente.

    ResponderExcluir
  12. Também gosto de histórias de zumbis e essa já me agradou, se passar em São Paulo já aguçou a minha curiosidade, sem dúvidas que a leitura proporciona uma grande aventura!!

    ResponderExcluir
  13. The Walking Dead é uma série que nunca assisti por fugir desta temática e esse é um dos conflitos desta obra. Porém, me fisgou tanto uma premissa mas real, abordando também as problemáticos do ser humano e, MELHOR, no Brasil! Fiquei curioso.

    ResponderExcluir
  14. Primeiro, a capa é bem maravilhosa. Mas como tem zumbis e não sou muito amigas deles kkkkkkkk eu não leria nem de dia. Mas desejo uma ótima leitura para quem for ler. Rsrsrs.

    ResponderExcluir
  15. Històrias com zumbis não faz muito meu estilo, são poucos os que me interessam. Vou pesquisar mais um pouco sobre esse livro antes de comprar.

    ResponderExcluir