24 março, 2019

ENTREVISTA COM AUTORES #47 | Helano Pimentel Rabelo


1 - Como você percebeu que queria ser escritor?
Eu não era nem muito bom em português, treinei muito redação, na época do terceiro ano do EM, até despertar alguma coisa em mim que associou a escrita com outro dom que eu tenho: memória fotográfica e imaginação. Eu sempre fui de imaginar cenas, por amar filmes. Consigo imaginar cenas inteiras do nada, como um roteirista. Acho que até os livros que estou desenvolvendo tem essa tendência, porque todos que leem dizem que conseguem entrar na história e vivenciá-la. É exatamente como escrevo, eu vejo a cena e descrevo com o máximo de detalhes para que as pessoas possam construir na mente delas tudo o que eu vejo nessas cenas, é isso que torna real a escrita algo de mágico e real para mim, é uma forma que encontrei de tocar as pessoas e me comunicar diretamente com a mente delas. Em 2005, recebi os primeiros pensamentos sobre o local onde se passa a história atual que escrevo e todo o universo em que ela se insere. Era um local sem nome até então, apenas eu sabia que existia. Não havia um tempo preciso, como um relógio de madeira daqueles do tipo armário com porta de vidro, mas sem ponteiros, apenas com um pêndulo oscilando, para mostrar que o tempo estava passando lá. Eu estava no último ano do ensino médio e havia escrito, em uma só noite, cinco páginas sobre uma plantação de trigo circundada por uma floresta e uma colina, com vários senhores de terras vivendo isolados do mundo moderno. Mas acima de tudo um mistério. Um dos que nem eu ainda ousava escrever. Apenas tinha um sentimento de que ele viria à tona no momento certo. As cinco páginas foram dadas à minha professora de literatura, a escritora Tércia Montenegro. A primeira pessoa que de fato me encorajou a continuar.

2 - Tem algum personagem favorito? Em modo geral ou do seu(s) livro(s)? Se sim, por quê? O que ele significa para você?
Will Byers, de Stranger Things. Inclusive há no meu livro um personagem de mesmo nome, desde 2005. Identifico-me muito com o jeito diferente de ser dele, de observar, de lidar com as pessoas, emocionalmente, sobretudo com a família e amigos. Will é bastante querido, mas tem um instinto de sobrevivência sem igual. Faz o que deve ser feito para se preservar. É forte quando precisa e, ao mesmo tempo, manso e humilde com todos.

3 - Como foi para você, entrar no mundo literário?
Comecei publicando um conto num concurso num site de um amigo e dentre todos, fiquei em primeiro. Foi o meu primeiro contato público, onde as pessoas puderam se conectar comigo por meio do meu estilo de escrita e gostaram muito. Foi um incentivo e decidi colocar meu universo de suspense pra frente. Depois que publiquei pela Amazon, só recebi elogios e incentivos para continuar, até porque as pessoas queriam saber mais da história. Foi tudo muito rápido e enquanto eu escrevia, as cenas vinham na minha mente muito nitidamente. Era como se alguém as enviasse como um filme. Não me considero ainda totalmente no mundo literário, mas foi um começo ótimo terbons feedbaks. Quero agora continuar com o projeto.

4 - Você faz muitas pesquisas antes de escrever uma história?
Aprendi isso com Dan Brown (risos). Ele e também Andrew Pyper, lendo os livros deles e comentários, pude ver o quanto são descritivos e bons pesquisadores. Não há como criar universos na mente das pessoas sem detalhar bem tudo em torno da cena que ela está lendo, desde lugares, cidades, cultura, língua, tradições, até o clima. Tudo além do verossimilhante, algo que possa ser real, mesmo que esteja acontecendo algo sobrenatural, na mente das pessoas tem que ser real.

5 - Existem muitas cobranças por parte de seus leitores?
Cobram próximos capítulos o quanto antes, perguntam sobre os fatos que ocorrem na história e sou muito grato por isso, pois me faz pensar na melhor forma de responder na própria história. Eles me ajudam muito cobrando e fico feliz por isso. O que mais me dá trabalho é criar personalidades peculiares e isso o leitor adora, personagens carismáticos ou engraçados, mas prometo corresponder às expetativas mais ainda nos próximos livros.

6 - Fale um pouco sobre sua forma de criação.. tem alguma mania na hora de
escrever?
Ouço música, mas depende da cena que estou escrevendo. Mania mesmo é escrever sentado na cama, com as pernas estiradas e encostado num monte de travesseiro, sempre de madrugada, quando tá tudo em silêncio. Escrevo num notebook pequeno que tenho, 2 em 1 (um que vira tablet), pois ele é super leve.

7 - Quais são seus projetos para um futuro próximo? Gostaria de deixar algum recado para os leitores do Lost Words, e para seus futuros leitores?
O projeto inicial de um livro se tornou bem maior neste ano, pois todo o universo será dividido em 5 livros, o primeiro, atual, Obscuritas – Gênesis, está sendo revisado para impressão. Já posso dar uma pista para o Volume 2, que será Obscuritas – Exodus. Então para cada livro, terá um acontecimento principal relativo entre o nome e o que os personagens estão passando. Para os leitores, inicialmente digo que estou lisonjeado em poder compartilhar com vocês meu universo de suspense e terror, com lampejos de mistério, é uma honra. Espero que gostem e aguardo retorno. Costumo dizer que não escrevo sozinho, mas quem lê e me dá algum retorno, está também tecendo palavras comigo. Prometo que quando lerem algo meu, estarão quase como vendo um filme em suas mentes, verão o que eu vi na minha imaginação e isso é formidável, sobrenatural e real, ao mesmo tempo.

Sobre o Autor:

Helano Pimentel Rabelo, nascido no dia 22 de outubro de 1987. Mora na cidade de Fortaleza-CE e é formado em Mecatrônica Industrial pelo IFCE, com cursos de Manutenção e Mecânica Aeronáutica pela Safety Aviation Training (SAT). Atualmente estuda e escreve, mas também realiza trabalhos de Artes Gráficas e CAD. Gosta de astrofotografia, onde atua de forma amadora com telescópio próprio; cinema e é membro de uma comunidade católica que realiza trabalhos de formação humana, social e religiosa. É apaixonado por literatura, principalmente do gênero suspense, terror e mistério. Stephen King, H. P. Lovecraft, Edgar Allan Poe, Dan Brown, Andrew Pyper. Em sua maneira descritiva de ser, encontrou sua identidade lendo tais autores. Começou a escrever em 2005, oficialmente, escrevendo contos e até sonhos lúcidos. Em 2016 venceu um concurso de contos num site local, mas somente em 2017 finalizou sua primeira edição do livro Obscuritas – Gênesis, pela Amazon, em e-book. Continua escrevendo sobre seu universo de suspense e em breve publicará em formato impresso todos os volumes.

Sobre a Obra:

Sinopse: O primeiro mal não foi aquele que se rebelou entre os anjos, mas aquele que já habitava os abismos no início da criação.
Este é o volume 1 de uma série de livros de contos interconectados sobre um grande mistério que nunca foi estudado nas religiões. O que realmente habitava o universo na origem dos tempo? Para onde a escuridão foi?
Há indícios que a vontade dela é retornar ao mundo material.
Um grupo de crianças é testemunha das primeiras aparições. Há suspeitos que podem ter conhecimentos escondidos sobre a escuridão. E um misterioso diário.
A escuridão está se aproximando. Não como uma simples sombra, mas como a total ausência da luz no universo e na esperança dos homens.


Aonde comprar: Amazon | Instagram do Autor

Beijos!

19 comentários

  1. Olá, tudo bem?
    Nunca li esse livro do autor, mas me interessei pela premissa. Também gosto muito do Will de Stranger Things, é um dos meus personagens favoritos da série.
    Adoro entrevista com autores, é legal saber suas inspirações.
    Beijos

    ResponderExcluir
  2. Muito bom conhecer novos autores nacionais. Interessante também a temática escolhida para a série de livros do Helano.
    Que ele tenha muito sucesso em sua carreira literária

    ResponderExcluir
  3. Que entrevista maravilhosa!
    Ainda não li nada do Helano, mas fiquei vontade de ler sua história e vivenciar intensamente tudo o que descreve.
    Que seus livros sejam um sucesso!

    Beijos

    ResponderExcluir
  4. Por isso, admiro demais o blog!Esse jeito gostoso de sempre nos presentear com novos autores nacionais. Fico pensando em quantos autores e autoras temos escondidos por aí.Falta oportunidade, falta divulgação, falta interesse!!!
    Por isso, adorei muito tudo que li acima! É bom demais termos tanta coisa boa e nossa.
    Ainda não o conhecia, mas com certeza, já quero muito ter e ler sua obra!!(ainda mais que o moço citou Stranger Things) rs
    Beijo

    ResponderExcluir
  5. Acho muito legal conhecer um pouco do começo do escritor, onde fez algo pela primeira vez e viu dando certo. Isso é tão bonito! Um concurso, um site, uma coisa que fazem só pra ver onde isso vai dar ou por diversão e olha só, as pessoas gostam e ele escreve mais e vai entrando de cabeça nesse mundo. Isso é muito interessante. Gostei de ver a referencia com Dan Brown porque esse autor é mesmo das muitas pesquisas e bem descritivo, é legal ver que tem um pezinho de inspiração em alguém que você conhece e já leu. Sucesso pro autor e que ainda venha muita coisa boa aí pela frente ^^

    ResponderExcluir
  6. Gostei muito do fato do autor detalhar as cenas no seu livro,acho que isso é importante para nossa imaginação, em como são os personagens e o cenário em que se encontram!!

    ResponderExcluir
  7. Não conhecia o autor mas atraves da entrevista fiquei bastante curiosa. gostei de saber quem é o personagem favorito dele pois tambem gosto bastante d will. irei procurar conhecer suas publicações.

    ResponderExcluir
  8. Olá! É sempre muito bacana conhecer novos autores, seu processo de criação, quais suas manias e como ele entrou no mundo literário, gosto muito desses enredos cheios de mistérios e suspense, e o fato de ter tantos detalhes, realmente nos permite ser transportado para dentro da história.

    ResponderExcluir
  9. Aline!
    Como são boas essas entrevistas.
    Gostei de saber que o autor conseguiu perceber em determinado momento que poderia juntar sua memória fotográfica e imaginação para escrever um livro.
    E gostei também de ver que ele faz pesquisa para escrever sua obra, acho fundamental.
    Sucesso para ele!
    cheirinhos
    Rudy

    ResponderExcluir
  10. Que legal essa entrevista, achei interessante o livro adoro suspense, terror e mistério é uma mistura e tanto, que legal ele se identificar com o personagem da série o Will, assisto e gosto dele também. Concordo com ele de madrugada é o melhor horário pra se fazer algo que precisa se concentrar devido a paz e silêncio rs.

    ResponderExcluir
  11. Oiee!
    Gosto muito de ler entrevistas, saber como nasce um livro ou até mesmo um pesonagem.
    Falou Dan Brown já tornei fã rsrs, ter Dan como inspiração é sucesso garantido.
    Bjs!

    ResponderExcluir
  12. Oi, Aline!!
    Gostei muito da entrevista com Helano Pimentel Rabelo, ainda não conhecia o Helano, mas adorei saber que temos várias afinidades como o mesmo gosto literário para o suspense, terror e mistério, também sou muito fã dos autores Stephen King, H. P. Lovecraft e Edgar Allan Poe.
    Bjos

    ResponderExcluir
  13. Super bacana ele ter artes gráficas na bagagem, acredito que o lado visual conta muito na vida de um autor. Ainda mais como Helano disse, algumas cenas nos são passadas nitidamente como num filme, creio que apenas os autores mais sensíveis conseguem captar essa visibilidade. Parabéns pela obra, quero muito conhecer!

    ResponderExcluir
  14. Adorei a entrevista e gostei demais de conhecer um pouco da história dele, de como é seu processo de criação, parece como um dom mesmo da pessoa. E a sinopse do livro lembra muito Stranger Things, e uma das coisas que mais gosto são crianças como protagonistas, é algo diferente e animador.

    ResponderExcluir
  15. Amei a entrevista, sempre acho interessante saber o processo de criação dos autores...
    Não conhecia o Helano mas como uma leitora de livros nacionais desejo sucesso!
    Achei interessante a sinopse de Obscuritas – Gênesis, gosto de suspense e mistério; vai ter resenha dele aqui no blog?

    ResponderExcluir
  16. Adoro entrevistas com autores. Acho muito legal saber mais sobre o processo de criação. Tb acho a madrugada o melhor horário para ter inspiração... A capa do livro ficou muito legal, lembra aqueles posteres de filmes dos anos 80, que eu adoro!! Espero ver mais sobre o livro por aqui!!

    ResponderExcluir
  17. Como é minha primeira vez no blog, não conhecia ainda suas entrevistas; depois vou dar uma olhada nas outras; mas adianto que achei as perguntas bem elaboradas. Gosto muito de saber as motivações dos autores, e claro, o que eles fazem na hora de escrever. Meu irmão gosta de ficar em um lugar silencioso, e com música instrumental tocando de fundo. Adoraria que você lese alguma coisa dele, seria uma honra para nós. Beijos!

    ResponderExcluir
  18. Oi, Aline
    Gosto muito desse post porquevocê trás autores que não conheço.
    Adorei conhecer Helano e saber sobre seu procey criativo, gosto de saber disso detalhes e poder imaginar cada lugarbe cenas quando estou lendo.
    Sucesso para o autor. Espero poder conhecer seus livros.
    Beijos

    ResponderExcluir
  19. É maravilhoso poder conhecer novos autores, e fazer uma entrevista é o melhor jeito pra isso. Amei o post e quero ser entrevistada também 🤣

    ResponderExcluir

Copyright © 2018 | Design e Código: Sanyt Design | Tema: Viagem - Blogger | Uso pessoal • voltar ao topo