23 maio, 2019

RESENHA | Matadouro Cinco - Kurt Vonnegut

Título: Matadouro Cinco
Autor(a): Kurt Vonnegut
Editora: Intrínseca
Páginas: 288
Gênero: Ficção / Romance / Ficção científica
Ano: 2019
Skoob
Nota: 4,5/5
Livro cedido pela Editora
Sinopse: Edição comemora os 50 anos de um clássico moderno, o mais importante da obra de Kurt Vonnegut.
O humor e estilo únicos e originais de Kurt Vonnegut o fizeram um dos escritores mais importantes da literatura norte-americana. Sarcástico, ele foi capaz de escrever sobre a brutal destruição da cidade de Dresden, na Alemanha, durante a Segunda Guerra Mundial — sem apelar para descrições sensacionalistas. Em vez disso, criou uma história imaginativa, muitas vezes engraçada e quase psicodélica, estrategicamente situada entre uma introdução e um epílogo autobiográficos. Assim como Billy Pilgrim, o protagonista de Matadouro-Cinco, Vonnegut testemunhou como prisioneiro de guerra, em 1945, a morte de milhares de civis, a maior parte deles por queimaduras e asfixia, no bombardeio que destruiu a cidade alemã. Billy tinha sido capturado e destacado para fazer suplementos vitamínicos em um depósito de carnes subterrâneo, onde os prisioneiros se refugiaram do ataque dos Aliados. Salvo pelo trabalho, depois de ter visto toda sorte de mortes e crueldades arbitrárias e absurdas, Billy volta à vida de consumo norte-americana e relata sua pacata biografia, intercalando sua trajetória aparentemente comum com episódios fantásticos de viagens no tempo e no espaço. Ao capturar o espírito de seu tempo e a imaginação de uma geração — afinal, o livro foi publicado originalmente em 1969, em plena guerra do Vietnã e de intensos protestos e movimentos culturais —, o livro logo virou um fenômeno e sua história e estrutura inovadoras se tornaram metáforas para uma nova era que se aproximava. Ao combinar uma escrita cotidiana, ficção científica, piadas e filosofia, o autor também falou das banalidades da cultura do consumismo, da maldade humana e da nossa capacidade de nos acostumarmos com tudo. Qualquer semelhança com a atualidade não é mera coincidência.
Publicado originalmente em 1969, Matadouro Cinco ganha uma edição comemorativa de 50 anos pela Editora Intrínseca em capa dura, ilustrações e diagramação impecável.


Kurt Vonnegut começa o livro com o seguinte relato "Tudo isso aconteceu, ou quase. As partes da guerra, pelo menos, são bem verdadeiras." - pág 15. Esse primeiro capítulo onde o autor faz um relato de como esse livro 'nasceu' é crucial para você entender a história, e ainda recomendo reler ele após chegar a última página.



Mas vamos para a história, nosso protagonista é Billy Pilgrim, um dos sobreviventes do grande massacre em Dresden, na Alemanha em 1945 no final da Segunda Guerra Mundial. Billy foi um prisioneiro de guerra no Matadouro-5. Billy relata como foi sua trajetória na guerra, ao mesmo tempo em que descreve episódios de viagens no tempo e como foi abduzido por alienígenas. Esses relatos de viagens no tempo começaram a acontecer após a guerra, quando Billy sofre um acidente. Por conta dessas viagens de ir e voltar várias vezes entre passado e futuro a narrativa não é linear, Billy está solto no tempo. "É assim mesmo". Billy nos conta fatos de sua vida em meio as viagens, desde o seu nascimento, passando pelos relatos da Segunda Guerra Mundial até chegar na sua morte. E claro, como foi sua abdução para o planeta Tralfamadore.


Esse é meu primeiro contato com a escrita do autor, e vocês sabem que se tem Segunda Guerra no meio eu já quero ler. Confesso que me assustei no começo, a história é totalmente ao contrário do que eu esperava. "É assim mesmo".
A narrativa é confusa, mas real e cruel. As críticas a guerra e aos seus acontecimentos me deixaram vidrada na história, aqui nada é romantizado, nada de honrarias, apenas a verdade nua e crua no massacre de Dresden; uma história pesada, necessária, e de reflexão. Ali as pessoas são conformadas com a situação, como o próprio protagonista diz há todo momento: É assim mesmo.

Mesmo sendo uma história pesada o autor usa toques de humor e ironia. O protagonista não me agradou, mas me senti na cabeça dele durante seus relatos, acabei imergindo na história. Os capitulos são longos, porém o autor tem uma escrita ágil, e fácil de entender.

Um prato cheio para quem gosta de sci-fi como pano de fundo, junto com Segunda Guerra Mundial, e filosofia. Leitura mais que indicada!

8 comentários:

  1. Matadouro Cinco é bem diferente e fora da curva não é?
    Fala sobre a Segunda Guerra e ao mesmo tempo não fala.
    É chocante de embrulhar o estômago porém possui uma realidade cruel.
    Confesso que ficção científica mais Segunda Guerra não são minha primeira escolha.

    ResponderExcluir
  2. Um livro que deve ser com certeza,contrário a tudo que já lemos sobre a Segunda Guerra! Juro que quando foi relançado agorinha, eu nem fazia ideia de que era uma roupagem nova de algo que já existia há tantos anos.
    Mas com certeza,é um enredo forte, somente tratado sem essa romantização existente na maioria dos livros com o mesmo tema hoje em dia.
    Com certeza, quero muito poder conferir esta obra!
    Beijo

    ResponderExcluir
  3. Amo um livro que fale qualquer coisa de guerra também. Achei bem legal isso por que nem sabia como era esse livro, não tinha visto nada ainda. E nossa, parece forte. Muito interessante. Mesmo com uma confusão ali no meio ja sei que iria adorar ler por esses relatos e pedaços de verdade dele. As críticas... Já entrou na lista dos desejados. Adorei saber mais!

    ResponderExcluir
  4. Um livro que aborda a guerra, seus traumas e todo o conflito interno pós guerra, sem dúvidas que desperta uma grande curiosidade. Acho que para quem passou por tudo isso, como o personagem do livro, com certeza terá marcas pra vida toda, tanto fisica quanto mental!!

    ResponderExcluir
  5. Gosto muito de historias sobre guerra e adoro as com viagens no tempo, espero poder conferir esse livro. Uma historia mais densa e crua, deve mexer muito com nossas emoções, pena o protagonista não agradar, acho isso importante, mas se da para sentir como se estivesse lá sofrendo as situações deve valer a pena a leitura.

    ResponderExcluir
  6. Primeira vez que vejo algo sobre esse livro, e até parece interessante, mas confesso que não é pra mim, não gostei muito por ser uma narrativa confusa, não sou muito de livros que falam sobre a Segunda Guerra. Mesmo assim adorei a capa, e compraria de presente pois sei de alguem que ira adorar. Obrigado pela dica

    ResponderExcluir
  7. Oi, Aline!!
    Essa é a primeira resenha que leio sobre esse livro e já gostei muito da premissa pois parece que a história prende o leitor do inicio ao fim, principalmente por que tem dois temas muito interessantes que é a Segunda Guerra mundial e alienígenas. Já adorei a indicação!!
    Bjs

    ResponderExcluir
  8. Segunda Guerra também é um assunto que gosto muito, li a menina que roubava livros mês passado e gostei muito. Parabéns pela sua resenha, achei a temática bem peculiar com essa mistura, mas vou me arriscar.

    ResponderExcluir

Copyright © 2019 | Design e Código: Sanyt Design | Uso pessoal • voltar ao topo