ENTREVISTA COM AUTORES #86 | Autor Juliano Furlanetto

by - quinta-feira, julho 30, 2020


1 - Como você percebeu que queria ser escritor(a)?
Foram quase 7 anos trabalhando em uma livraria. A adolescência cercada de livros me fez criar um amor pelas histórias,  sendo assim pensei: porque não contar algumas também?

2 - Tem algum personagem favorito? Em modo geral ou do seu(s) livro(s)? Se sim, por quê? O que ele significa para você?
O primeiro personagem que criei foi o Davi, que é um legítimo filho da puta, quem leu o Consequências sabe do que eu falo. Ele foi um personagem importante pra mim, pois foi o primeiro criado, e apesar de toda controvérsia que existe a respeito dele, é um personagem que me fez aprender muito como escritor. Vejo nele muitas falhas e muita humanidade, porque em nossa essência todos somos falhos, ou hipócritas se dissermos que não.

3 - Como foi para você, entrar no mundo literário?
Uma grata surpresa, não esperava nada e quando vi estava com um livro publicado. Entre os finalistas de melhor design em um concurso nacional, muito bem avaliado pelos leitores. Nunca tinha tido contato com este meio e o mundo literário me trouxe muitos amigos e muito aprendizado e muita dor de cabeça também. Conheci muita gente boa, e pessoas muito ruins também, mas em qualquer meio é assim, então procuro aproveitar tudo de bom que este mundo me trouxe e deixo de lado o que não me serve. Como dizem: eles que lutem.

4 - Você faz muitas pesquisas antes de escrever uma história?
Depende da história, sempre pesquiso o assunto e dependendo da complexidade dele passo mais tempo nas pesquisas. Meu livro novo necessitou de uma pequena pesquisa histórica e algumas pesquisas médicas também. Apesar de escrever ficção, creio que precisamos ser fiéis a fatos da realidade também. 

5 - Existem muitas cobranças por parte de seus leitores?
Na verdade meus verdadeiros leitores só me pedem coisas novas, então é uma cobrança ótima. Como escritor é maravilhoso saber que as pessoas estão ávidas por novas histórias.

6 - Fale um pouco sobre sua forma de criação... Possui alguma mania na hora de escrever?
Sentar e deixar fluir. Essa é minha forma de criação, quando uma ideia começa a martelar eu preciso dar forma a ela, e pra fazer isso apenas escrevo. As vezes apago e recomeço,  mas gosto do "deixar fluir".

7 - Quais são seus projetos para um futuro próximo?
Este ano sai meu romance novo "Maligno" e também a antologia que estou participando "Amores que Matam" ambos pela Editora Cabana Vermelha. 
Estou bem ansioso com estes lançamentos,  sendo Maligno meu projeto do ano, e creio que o melhor que escrevi ate então. Alguns contos em formato digital também sairão.

Gostaria de deixar algum recado para os leitores do Lost Words, e para seus futuros leitores?
Para os leitores peço que tenham calma que novidades estão por vir, e para novos leitores prefiro dar um olá e deixar que decidam por si se vale ou não a pena acompanhar meu trabalho, aos que decidirem me acompanhar nesta árdua estrada um grande obrigado, e aos que não gostaram do meu trabalho também agradeço por pelo menos terem dado a chance a ele.

Sobre suas obras:


Sinopse: ¨Poucas vezes a Literatura de Horror tem uma estréia tão poderosa quanto de Juliano Furlanetto. As paisagens sombrias e soturnas que se descortinam perante nossos sentidos e imaginação, evocam um mundo escondido, a espreita de vítimas que as transporta para (des)venturas de atmosferas densas, impregnadas da respiração quente e úmida do mal.

Os doze contos presentes em "O Pacto", que a Editora Flyve tem a honra de lançar, nos deixam frente a frente de situações que refletem um espelho deformado, onde cada personagem ao adentrá-lo, junto com o leitor, irá enfrentar seus demônios mais íntimos, seus medos e angústias mais profundas. E, assim, estará em companhia de uma das revelações mais instigantes da Literatura de Horror."


Sinopse: Mentiras, ciúme, amor e ódio.

Um policial expulso da corporação determinado a fazer justiça a qualquer preço. Um homem poderoso movido por suas paixões. O que eles têm em comum? O desejo de vingança.

Entediado com a rotina investigativa de maridos infiéis e de mulheres insuspeitas, a vida do detetive Davi promete mudar após a visita de um novo cliente. Mas ele não sabe que esta mudança será para sempre. Em meio a um embate de forças antagônicas, como a luta entre o bem e o mal, sua ânsia pela verdade e os seus questionamentos acerca desse mundo tão hostil às pessoas sensíveis, é preciso encontrar a medida exata para garantir a própria sobrevivência.

Num cenário implacável, Davi precisa proteger a todos que ama. Envolvido em uma perigosa trama de sedução e mistério, as escolhas perigosamente humanas dos envolvidos revelam a aptidão oculta para a violência, por mais dóceis e compassivas que as aparências possam ser.

Sobre o autor:


Juliano Furlanetto é gaúcho, educadores físico e escritor nas horas vagas. Tem dois livros físicos lançados, O Pacto e Consequências, participação em antologias e vários contos publicados na Amazon. Seu terceiro livro já está em fase final com previsão de lançamento para outubro deste ano.

Beijos!

Você também pode gostar desses posts:

2 comentários

  1. Dois livros que namoro há um tempo, só não tive oportunidade de conferir ainda por conta da pobreza extrema rs
    Mas eu já acompanho o trabalho do autor(culpa meramente sua) há um tempo e foi muito gostoso ver e ler um pouquinho sobre seu jeito de criar um enredo e sim, de entrar nesse universo mágico da literatura!!
    Mais e mais sucesso a ele!!!!
    Beijo e oh, obrigada por sempre estar trazendo conhecimento a nós!

    Angela Cunha Gabriel/Rubro Rosa/O Vazio na Flor

    ResponderExcluir
  2. Oi, Aline como vai? Que delícia de entrevista. Adorei. Abraço!

    https://lucianootacianopensamentosolto.blogspot.com/

    ResponderExcluir