ENTREVISTA COM AUTORES #84 | Autor Arturo de Mil Fontes

by - terça-feira, julho 21, 2020


1 - Como você percebeu que queria ser escritor(a)?
Sempre gostei de contar histórias. Quando menino, aproveitava as reuniões dos colegas, na vizinhança, na escola, na academia... e, contava uma história. Um escritor de ficção, como eu, é um contador de histórias literário.

2 - Tem algum personagem favorito? Em modo geral ou do seu(s) livro(s)?  Se sim, por quê? O que ele significa para você?
Gosto muito de vários personagens, criados por outros autores, como o Alvim de Arthur C. Clark, em A Cidade e as Estrelas; a Dra. Susan Calvin, de Isaac Asimov, na série Eu Robô; e, o velho pescador de Ernest Hemingway, em O Velho e o Mar. O meu preferido seria Alcíone, de Francisco Cândido Xavier, no livro Renúncia, psicografado por Emmanuel, pois ela se entrega, espontânea e intensamente, ao tripé da caridade, formado pela benevolência, pela indulgência e pelo perdão.
Nos meus livros, destaco a dupla formada por Chiamaram Berbolto e Ciam de Aquinália, em GUERREIROS DA SOLIDÃO, com ênfase nas transformações a que se submetem, para bem cumprirem as missões que assumiram.

3 - Como foi para você, entrar no mundo literário?
Comecei a ler livros de ficção aos 8 anos, quando ganhei a coleção infantil de Monteiro Lobato da minha mãe; aos dez anos já estava lendo ficção científica e, aos quinze, comecei a escrever poesias e contos, algumas destas tendo formado as bases lógicas e emotivas do meu primeiro romance, o citado GUERREIROS DA SOLIDÃO. Gosto muito de desenhar também e crio histórias tanto por textos quanto por desenhos, razão pela qual gosto de inserir algumas ilustrações ao final dos meus livros. Todavia, mantive a atividade literária restrita aos familiares e amigos durante décadas, nas quais escrevia e desenhava de forma mais intensa ou reduzida, conforme as fases da vida. Os três livros ora publicados pela CHIADO foram escritos entre 1983 e 1990 e guardados em caixas de papelão, tanto que muitos desenhos se estragaram em decorrência da umidade e do mofo.
Em 2016, minha esposa e meus filhos resolveram que era a hora de publicar os meus livros e providenciaram a digitação dos textos escritos a mão e datilografados. Fiz uma revisão sumária das tramas e enviamos os textos para uma revisora profissional.
Enquanto isso, comecei a participar, com poesias, contos e crônicas, de concursos literários e chamadas para publicação, para formar um currículo literário mínimo, uma vez que as editoras que procurei não se interessaram, sequer, em ler os meus romances. Assim, fui colacionando participações nas obras resultantes daqueles concursos. A melhor oportunidade surgiu em 2017, quando uma de minhas poesias foi selecionada em publicada pela CHIADO na coletânea Do Mosto à Palavra, volume I; pouco depois, recebi uma E-mail da editora perguntando se não teria outras obras para publicar e enviei os três romances prontos: GUERREIROS DA SOLIDÃO, PANTANAL e ARTURO DO MAR SEM FIM. Montamos um projeto para as publicações e aí estão.
Ver o meu primeiro livro publicado, pegar um exemplar nas mãos, ler os capítulos, foi uma experiência profunda e intensa, como uma missão cumprida e um sonho realizado. Saber que a minha imaginação produziu alegria, entretenimento, instrução para outras pessoas é fantástico. Dá vontade de continuar criando e criando, como também de assistir a cada um dos leitores, acompanhando as suas expressões enquanto leem o que escrevi, decifrando as emoções expressadas nos seus rostos e gestos, evidentemente para perguntar-lhes, assim que concluírem, o que acharam.
Por enquanto, é isto. Quando o meu público aumentar, veremos.

4 - Você faz muitas pesquisas antes de escrever uma história?
Os meus livros se baseiam nas minhas experiências pessoais, especialmente com as artes marciais e o espiritualismo (GUERREIROS DA SOLIDÃO), com a navegação (ARTURO DO MAR SEM FIM) e as pescarias (PANTANAL). Faço pesquisas de forma complementar, para confirmar informações e enriquecer os textos.

5 - Existem muitas cobranças por parte de seus leitores?
Tenho recebido cobranças sobre as continuações das histórias, principalmente de ARTURO DO MAR SEM FIM, que é o preferido dos pré-adolescentes e adolescentes.

6 - Fale um pouco sobre sua forma de criação... Possui alguma mania na hora de escrever?
Em verdade, por problemas de saúde, já não escrevo, apenas dito para um programa de digitação ou para um gravador. As histórias saem a qualquer hora, em qualquer lugar, basta querer. Uso muito o celular para ir gravando o que me ocorre.

7 - Quais são seus projetos para um futuro próximo?
Estou trabalhando nas continuações dos três livros já publicados, simultaneamente, mas sem pressa, pois o meu ritmo é lento, em decorrência das limitações físicas. Reuni poesias em um livro chamado SENDAS, contos em um livro chamado CONTANDO HISTÓRIAS e crônicas em um livro chamado CRÔNICAS DE ALGURES; tenho um romance pronto, chamado PORTIMÃO. Pretendo publicá-los, assim como as continuações referidas.

Gostaria de deixar algum recado para os leitores do Lost Words, e para seus futuros leitores?
Contem histórias. São pedaços seus que passarão a fazer parte de outras pessoas. Aproveitem as reuniões com os amigos e parentes, recriem esse costume milenar, fundamental na transmissão da cultura dos povos. Permitam-se serem poetas, falando e escrevendo as suas impressões e emoções ante o mundo. Relatem o cotidiano em crônicas. Imaginem situações, casos e escrevam contos. Sejam diferentes para se eternizarem.

Obras Publicadas:

MEU FILHO VOLTOU DA GUERRA - 4º lugar no PRÊMIO RADIOTELEGRAFISTA AMARO PEREIRA DE CRÔNICA 2014. Publicada no blog do Prêmio (http://radiotelegrafistaamaropereira.blogspot.com.br/).

ESTOU GRÁVIDA E O FILHO NÃO É SEU – Crônica, Editora Illuminare, 2016, antologia PERDOE-ME! CONTOS DRAMÁTICOS. Publicação em papel e em E-Book.

NA NOITE DE NATAL - Crônica, Editora Scortecci, 2016, antologia PALAVRAS ABRAÇADAS - VOL II, lançada na 24ª Bienal Internacional do Livro de São Paulo. Publicação em papel e em E-Book.

RETRATO ANTIGO - Conto classificado, com louvor, em concurso literário e publicado, 2016, antologia MUITO ALÉM DAS MONTANHAS, do Selo Grandioso Império do Brasil, integrante da 24ª Bienal Internacional do Livro de São Paulo. Publicação em papel e em E-Book.

PARTIR E VOLTAR AO ALENTEJO – Poesia, classificada em concurso literário, CHIADO Editora, Lisboa, 2017, antologia DO MOSTO À PALAVRA, Vol. I. Publicação em papel e em E-Book.

CASA VAZIA – Poesia, menção honrosa em concurso literário, 2018, antologia XVI CONCURSO LITERÁRIO FRITZ TEIXEIRA DE SALLES. Publicação em papel e em E-Book.

VERSÕES – Poesia, Editora PerSe, 2018, antologia POESIAS DE AMOR. Publicação em papel e em E-Book.

GUERREIROS DA SOLIDÃO – Romance, Volume I da série GUERREIROS, CHIADO Editora – Lisboa, 2018. Publicação em papel e em E-Book.

ARTURO DO MAR SEM FIM - Romance, Volume I da série HISTÓRIAS DO MAR, CHIADO Editora – Lisboa, 2019. Publicação em papel e em E-Book.

PANTANAL - Romance, CHIADO Editora – Lisboa, 2019. Publicação em papel e em E-Book.

LIVROS PRONTOS PARA EDIÇÃO:
SENDAS – Coletânea de poesias.
CONTANDO HISTÓRIAS – Coletânea de contos.
CRÔNICAS DE ALGURES – Coletânea de crônicas.
PORTIMÃO – Romance.

LIVROS EM DESENVOLVIMENTO:
GUERREIROS DA ESPERANÇA – Segundo volume da série GUERREIROS.
SANTI DAS ONDAS ETERNAS – Segundo volume da série HISTÓRIAS DO MAR
COMITIVA DO MEDO – Segundo volume da série PANTANAL.

Beijos!

Você também pode gostar desses posts:

4 comentários

  1. Oi, Aline tudo bem? Que entrevista linda! Adorei. Sucesso ao autor e, para você também por nos agraciar com essas entrevistas maravilhosas em seu blogue. Abraço!


    https://lucianootacianopensamentosolto.blogspot.com/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Luciano, tudo sim e você?
      Foi uma honra entrevistar o autor, muito obrigada pelo carinho sempre <3
      Beijos!

      Excluir