RESENHA | O Ninguém - Jeff Lemire

by - quarta-feira, julho 17, 2019


Título: O Ninguém
Autor(a): Jeff Lemire
Editora: Pipoca & Nanquim
Páginas: 156
Gênero: Horror / HQ, comics, mangá / Literatura Estrangeira
Ano: 2019
Skoob
Nota: 5/5
Link para Compra
Livro cedido pela Editora
Sinopse: A pequena cidade de Boca Larga nunca vivenciou muita agitação – até a chegada de um estranho envolto em bandagens dos pés à cabeça. Movida pela curiosidade, uma adolescente solitária chamada Vickie se aproxima do homem e tenta descobrir a verdade por trás do visual suspeito. Mas, quando acontece um crime, toda a cidadezinha se volta contra o estranho e passa a caçá-lo, ameaçando desmascarar um terrível segredo! Em O Ninguém, o consagrado autor Jeff Lemire retoma o eterno personagem criado por H.G. Wells em O Homem Invisível, o leva a uma cidade do interior dos dias atuais e o usa como chave para explorar temas como identidade, medo e paranoia, mostrando como isso tudo pode transformar uma comunidade inteira e destruir até mesmo a mais pura amizade. A edição da Editora Pipoca & Nanquim tem capa dura com verniz texturizado, formato americano, miolo em papel couché de alta gramatura impresso em duas cores e extras exclusivos.


O Ninguém, escrito e ilustrado por Jeff Lemire é uma releitura de O Homem Invisível, de H.G Wells.

A história se passa em Boca Larga, uma cidadezinha pequena no interior; aquela típica cidade onde todos se conhecem, todos sabem da vida uns dos outros. Nada de novo acontece por ali, até o dia em que um homem aparece com bandagens dos pés a cabeça, e óculos bem peculiares, mais parecidos com aqueles de mergulhadores. A cidade toda fica focada em saber mais sobre o homem misterioso, mas vão esquecendo dele. Menos Vickie, uma adolescente que se aproxima de John Griffen (sim, esse é seu nome), e tenta descobrir mais sobre ele e o que pode ter acontecido. Os dois se tornam amigos; até o momento em que um crime acontece em Boca Larga, e adivinhem quem é o principal suspeito?!


Lemire é meu ilustrador e roteirista favorito no meio dos quadrinhos, ele consegue humanizar personagens de forma ímpar, é um dom dele, fico sem palavras, nenhum elogio é bom o suficiente, sabe?!
Em O Ninguém, Lemire apresenta uma trama bem desenvolvida e personagens sublimes, apesar das poucas páginas. E a arte é um show a parte, com personalidade e digna de elogios, trazendo muito mais do que as tirinhas podem dizer. Além disso a história passa um ar tétrico, mas consegue se tornar inesquecível.
Confesso que me apeguei ao Griffen, é isso que eu tento explicar sempre que falo do Lemire, como eu me apego aos seus personagens, são tão humanos para mim; no momento do crime em Boca Larga, no momento em que todos se revoltam e vão 'a caça' do Griffen eu fiquei com uma sensação de incapacidade terrível. Lemire é o mestre!

Sobre essa obra de arte que a Editora Pipoca & Nanquim fez: Capa dura, título e nome do autor com textura, posfácio do Alexandre Callari (apaixonada pelo que ele escreveu), e biografia do autor. Um verdadeiro luxo para os fãs de quadrinhos.


Fãs ou não, LEIAM!

Beijos!

Você também pode gostar desses posts:

0 comentários