ENTREVISTA COM AUTORES #60 | AUTOR CARLO MARCELLO

by - sábado, setembro 28, 2019


1 - Como você percebeu que queria ser escritor(a)?
Eu nem sei se um dia percebi isso, para ser bem sincero. Na minha adolescência isso foi um sonho recorrente enquanto eu não conseguia prestar atenção nas aulas de química, mas parecia muito impossível. Acho que só me vi como escritor quando passei a levar a sério a possibilidade de público meu primeiro livro.

2 - Tem algum personagem favorito? Em modo geral ou do seu(s) livro(s)? Se sim, por quê? O que ele significa para você?
De Folhas a briga entre o Percival e a Sorte é muito grande pra ver quem é meu favorito. Acho que depende do dia. Os dois lutam contra o que os outros pensam deles, mas de modos muito diferentes. Um resolveu provar que todos estavam errados, o outro preferiu ignorar as pessoas e abusar do sistema. De outros livros eu gosto muito do Faramir em Senhor dos Anéis e do Marvin no Guia do Mochileiro das Galáxias.

3 - Como foi para você, entrar no mundo literário?
Quando essa história nasceu eu escrevia apenas para me sentir menos afogado no trabalho (era chef de cozinha e meu horário me impedia de ter uma vida social). Trabalhar nessa história e dividir ela aos poucos com alguns amigos fez com que eu me sentisse menos isolado. Por isso eu decidi pesquisar como publicar. Acabou sendo uma transição bem tranquila.

4 - Você faz muitas pesquisas antes de escrever uma história?
Antes do primeiro livro eu só pesquisei o que precisava para criar o mundo, já que a história era mais um passatempo. Acabei pesquisando muito mais durante a escrita e a edição. Para o segundo livro estou pesquisando muito mais.

5 - Existem muitas cobranças por parte de seus leitores?
Por Folhas ser meu primeiro livro, não senti muita cobrança ainda. Mas ao mesmo tempo, por ser um autor independente, as pessoas se sentem muito mais a vontade para me questionar sobre a história, o que eu acho maravilhoso.

6 - Fale um pouco sobre sua forma de criação... Possui alguma mania na hora de escrever?
Eu preciso sempre imaginar a cena primeiro, como uma ilustração nas páginas de uma revista em quadrinhos, para depois escrever. Escrevo quase sempre de madrugada, e sempre com uma grande caneca de refrigerante.

7 - Quais são seus projetos para um futuro próximo?
Tenho mais algumas histórias planejadas no mundo de Esser, onde se passa a história de Folhas, e já estou trabalhando na segunda história. Quero que elas tenham os mesmos personagens, mas sejam independentes uma da outra. E tenho guardada uma história de fantasia no nosso mundo atual envolvendo espíritos e magia pagã.

Gostaria de deixar algum recado para os leitores do Lost Words, e para seus futuros leitores?
Eu agradeço demais por esse espaço aberto para um escritor independente, principalmente em um lugar que faz um trabalho tão bom ao criar conteúdo. Eu espero que vocês gostem da história que eu decidi contar pelo ponto de vista não do líder, mas daquele que dá suporte aos seus amigos.

Sobre o Autor:


Carlo M. Marcello começou sua vida de escritor aos sete anos quando sua redação expondo como o verdadeiro sentido do Natal era  o cristianismo e seus ensinamentos ganhou um concurso na escola. Quando questionado se essa informação é relevante, ele garante que não, mas que o aconselharam a falar de suas conquistas como autor e essa é a única que ele conseguia lembrar.
Após um breve intervalo de 22 anos, Carlo lança seu primeiro livro, Folhas, que não tem nada a ver com cristianismo ou datas comemorativas e que provavelmente não lhe trará um autorama.


Beijos!

Você também pode gostar desses posts:

0 comentários